Inscreva-se

Home Planta O Que São os Terpenos da Cannabis?
set 15, 2019 8 min de leitura

O Que São os Terpenos da Cannabis?

author
por Matan Weil
Mulher segura botões de cannabis

Você faz ideia do que são os terpenos da cannabis? Fácil: são as moléculas que conferem a cada variedade seu sabor e aroma. Pode parecer um tema irrelevante, mas longe disso.

Afinal, o olfato humano está intimamente ligado à memória. Assim, não é à toa que o aroma da refeição favorita ou o perfume de uma amiga querida pode levá-lo de volta à sua infância em instantes. Os cheiros também podem influenciar o humor e o estado de espírito. Isso explica a crescente popularidade e o conjunto de pesquisas em torno da aromaterapia.

E o que isso tem a ver com a cannabis? Tudo.

Os terpenos têm um papel importante a desempenhar nos efeitos da planta sobre o corpo. Uma pesquisa descobriu que o perfil de canabinoide e de terpeno de cada variedade de cannabis em particular determina a sensação de high que ela produz (energizante ou sedativa), assim como suas propriedades terapêuticas. Os terpenos também parecem operar em sinergia com os canabinoides e influenciar seus efeitos individuais.

Embora a ciência por trás da cannabis ainda seja um trabalho em andamento, bastante complexo aliás, já sabemos que essas minúsculas moléculas que existem em todo o universo vegetal têm um papel importante a desempenhar.

A História dos Terpenos

Os terpenos foram identificados pela primeira vez no século 19 e receberam seu nome de terebintina, o óleo essencial da resina de árvores. Eles podem ser encontrados em toda a natureza, a exemplo de frutas, flores e vegetais.

Só recentemente os terpenos ganharam popularidade entre os entusiastas da cannabis. Entretanto, essas moléculas também desempenham funções ecológicas, como proteger as plantas de predadores, atrair polinizadores e combater fungos.

Uma palavra sobre a terminologia: você pode encontrar os termos terpenoides, monoterpenos e sesquiterpenos na literatura relacionada a terpenos. As diferenças entre essas classificações são muito matizadas e científicas, e de pouca importância prática para o entusiasta comum da cannabis.

Propriedades Medicinais dos Terpenos

No momento, mais de 55 mil terpenos foram identificados na natureza e novos estão sendo descobertos regularmente. Junto com cheiros e sabores, os terpenos também apresentam propriedades antibacterianas, antiinflamatórias, analgésicas, antidepressivas e anticonvulsivantes, entre outras.

Embora ainda esperemos ansiosamente por mais pesquisas clínicas, sabe-se que os terpenos foram os compostos mais importantes dos óleos essenciais usados ​​por civilizações milenares como a chinesa, indiana e egípcia para aromaterapia. E embora os óleos essenciais e a aromaterapia tenham sido considerados por muito tempo como medicina alternativa, está claro que os terpenos são biologicamente ativos e estão gradualmente ganhando legitimidade na comunidade científica como agentes terapêuticos.

Influências Sobre o Efeito da Planta

Terpenes from cannabis
Os terpenos que você provavelmente encontrará em um botão médio de maconha são  mirceno, terpinoleno, linalol, limoneno, alfapineno, humuleno, BCP (beta-cariofileno) e ocimeno. (Roxana Gonzalez Leyva / 123rf)

Pesquisas indicam que os terpenos, juntamente com os canabinoides, determinam duas das funções essenciais da cannabis: o tipo de sensação psicoativa (high) que pode causar e quais condições ela pode ajudar a tratar. E, embora todos os terpenos sejam produzidos nos pêlos da superfície das flores da cannabis, chamados de tricomas glandulares, eles provocam efeitos muito diferentes.

Enquanto sites de cannabis e mesmo alguns estudos científicos por vezes apontem a existência de cerca de 200 terpenos canábicos, na verdade existem 50 que são mais proeminentes entre as variedades norte-americanas. Destes, 17 são mais comumente encontrados. Eles podem ser divididos em um grupo de oito “superterpenos”, ou seja, aqueles que você deve encontrar com maior frequência em uma flor de maconha: mirceno, terpinoleno, linalol, limoneno, alfa-pineno, humuleno, BCP (beta-cariofileno) e ocimeno.

Concentração de Terpenos na Cannabis

No início dos anos 2000, pesquisadores descobriram que a concentração total de terpeno nas flores de cannabis era de cerca de 1%, o que é bastante baixo em comparação com os canabinoides, que normalmente representam uma média de 15-20%. Mas, na reprodução seletiva, aumentaram-se as concentrações para 4,8%, conforme mostrado em estudos realizados nos últimos anos.

Essas baixas concentrações de terpenos individuais, frequentemente muito menores do que 1%, podem parecer irrelevantes. No entanto, ao contrário dos canabinoides, pesquisas indicam que os terpenos mostram-se eficazes em concentrações a partir de de 0,05%.

Planta Inteira versus Produtos Isolados

Para entender como os terpenos atuam na cannabis e por que essas baixas concentrações são eficazes, vamos primeiro olhar para a terapia com plantas inteiras e, mais particularmente, para o conceito de efeito comitiva.

Essa teoria é baseada no conceito já consolidado de que, em alguns casos, produtos vegetais inteiros são mais eficazes do que seus derivados isolados

Esta ideia não apoia-se em muitas evidências experimentais, mas isso está mudando gradualmente. No referente à cannabis, o especialista Dr. Ethan Russo defebde que os principais canabinoides, como THC e CBD, são influenciados uns pelos outros e, também, por terpenos e outros canabinoides menores que estão presentes em concentrações muito mais baixas.

Como os Terpenos da Cannabis Afetam Você

A woman smoking cannabis
Os terpenos influenciam o tipo de sensação de high e também a eficácia com que atuam no tratamento de diferentes condições clínicas. (Shutterstock)

Há muito se afirma na cultura pop da cannabis que aquilo que confere à planta suas propriedades únicas é a sua genética sativa ou indica (a primeira com propriedades energizantes e, a segunda, sedativas). Entretanto, a ciência gradualmente vem lançando luz sobre a complexidade deste tema. Na verdade, é o completo perfil químico que determina como a cannabis nos afeta e, mais especificamente, as concentrações de canabinoides e terpenos presentes na planta.

O papel dos terpenos, nesse aspecto, é duplo. Por um lado, influenciam o tipo de sensação de high experimentado. Alguns terpenos, como mirceno e linalol, são mais sedantes, enquanto o limoneno e o terpinoleno estão associados a efeitos energizantes.

Por outro, os terpenos podem influenciar a eficácia da cannabis para diferentes condições clínicas. Alguns apresentam efeitos antiinflamatórios (como mirceno e BCP), enquanto outros podem atuar como ansiolíticos (alfa-pineno e limoneno). Também há alguns com efeito anticarcinogênico (limoneno e ocimeno). É importante notar que ainda não se chegou à uma conclusão a respeito de seus efeitos combinados.

Por enquanto, os pacientes de cannabis e usuários recreativos podem conferir as pesquisas realizadas com cada terpeno e testar combinações diferentes até encontrar a variação química perfeita. Por exemplo, ao tratar convulsões, você pode testar espécies dominantes em linalol ou ocimeno, que apresentam propriedades anticonvulsionantes.

Esta pode não ser a forma tradicional de pesquisar tratamentos, e de fato falta conhecimento sobre como o efeito comitiva funciona exatamente. No entanto, uma coisa é clara: a evidência clínica da superioridade de tratamentos com plantas inteiras sobre o CBD ou THC isolado está se consolidando neste exato momento.

Uma Lista de Terpenos de Cannabis

Conhecer as propriedades dos principais terpenos da cannabis é uma ferramenta poderosa no momento de escolher produtos à base de cannabis. Se você está estudando esse tema, precisará conhecer as propriedades dos terpenos encontrados em altas concentrações nesta planta, seu aroma, efeitos e potenciais usos terapêuticos.

A maioria das informações abaixo é baseada em dois estudos sobre os componentes da cannabis de 2017 e 2018. Embora os terpenos sejam geralmente considerados pelo FDA como produtos seguros para o uso humano, é importante observar que esse conhecimento é derivado principalmente de pesquisas preliminares, com base em modelos animais ou em estudos in vitro. Isso significa que essa informação pode ser usada somente como ponto de partida para selecionar um produto de cannabis, e deve ser feita com o apoio de um profissional experiente.

Mirceno

  • Aroma: herbal
  • Também encontrado em: manjericão doce, louro, capim-limão, tomilho selvagem, salsa, manga e lúpulo
  • Propriedades medicinais: sedativo, antiinflamatório, anticancerígeno, analgésico, relaxante muscular, ansiolítico e antioxidante

Também conhecido como β-Mirceno (beta-mirceno), o mirceno é o terpeno mais comum em variedades modernas de cannabis nos Estados Unidos e na Europa. É considerado altamente sedativo e é sugerido como o principal agente responsável pelo efeito “couch lock” (o “bode” que nos deixa largados no sofá) em espécies que produzem uma sensação física “suave e sonolenta”. Mirceno tem um aroma de ervas, com notas de especiarias e terra.

Graças às suas propriedades medicinais, o mirceno é sugerido como potencial tratamento para condições como esclerose múltipla, insônia, artrite, inflamação e dor.

BCP (beta-cariofileno)

  • Aroma: picante
  • Também encontrado em: canela, cravo e pimenta-do-reino, alecrim, orégano, manjericão e lúpulo
  • Propriedades medicinais: cardioprotetor, analgésico, hepatoprotetor, gastroprotetor, neuroprotetor, nefroprotetor, antioxidante, antiinflamatório, antimicrobiano, imunomodulador

O beta-cariofileno, também conhecido como cariofileno ou BCP, tem um aroma picante e é considerado um terpeno relaxante e sedativo. É único como terpeno porque também interage com o corpo de maneira semelhante aos canabinoides, por meio de receptores no sistema endocanabinoide, influenciando seus efeitos potenciais e aplicações terapêuticas.

O BCP demonstra propriedades antiinflamatórias e analgésicas em dores inflamatórias e neuropáticas. Por meio da estimulação do receptor CB2, sugere-se que seja eficaz para doenças inflamatórias do intestino (Doença de Crohn e colite ulcerativa), Doença de Parkinson, demência, ansiedade e depressão. Também foi sugerido como um auxílio potencial para a insônia devido às suas propriedades relaxantes, sedativas e analgésicas.

Curiosamente, sem relação com o SE, o BCP mostrou potencial no tratamento do abuso de álcool e cocaína. Não bastassem todas essas indicações, também é considerado um potente agente anticâncer.

Pineno

  • Aroma: amadeirado
  • Também encontrado em: pinheiros, salsa, alecrim, endro e manjericão
  • Propriedades medicinais: antiinflamatório, broncodilatador, antibiótico, ansiolítico e antinociceptivo

Existem dois tipos principais de pineno, alfa e beta: o alfa-pineno é mais abundante na cannabis. Apresenta aroma amadeirado e pode ser encontrado em grandes quantidades na resina de coníferas como os pinheiros (daí o nome). Curiosamente, o pineno pode potencialmente ajudar com a perda de memória de curto prazo associada ao THC. Também é sugerido como um potencial tratamento para condições e sintomas como artrite, demência, asma, SARS, acne e câncer (particularmente neuroblastoma, melanoma e carcinoma hepático).

Ocimeno

  • Aroma: floral
  • Também encontrado em: pimenta, manga, hortelã, orégano, manjericão, salsa, folha de aipo, estragão e lavanda
  • Propriedades medicinais: propriedades anticonvulsivantes, antivirais, antiinflamatórias, antitumorais e antifúngicas

Ocimeno tem um aroma floral com notas amadeiradas e é sugerido para condições relacionadas a convulsões (como as epilépticas), inflamação e diversos tipos de câncer.

Humuleno

  • Aroma: terroso
  • Também encontrado em: gengibre, sálvia, cravo, manjericão, hortelã e ginseng, e tem altas concentrações no óleo essencial de lúpulo (humulus lupulus)
  • Propriedades medicinais: antiinflamatório, anticancerígeno, antinociceptivo e analgésico, antibacteriano e antiviral

O humuleno está intimamente relacionado ao BCP do ponto de vista molecular (seu nome alternativo é alfa-cariofileno). Seu aroma é frequentemente descrito como terroso e amadeirado, às vezes associado ao aroma “lúpulo” da cerveja. Possui altas concentrações no óleo essencial de lúpulo (humulus lupulus), de onde deriva seu nome.

Humuleno é considerado um forte agente antiinflamatório, antinociceptivo e analgésico, sugerindo benefícios potenciais para dor local e sistêmica (especialmente dor inflamatória). Ele também mostrou atividade anticâncer em pesquisas preliminares, e há alguns relatos anedóticos científicos sugerindo sua eficácia na supressão do apetite e perda de peso, o que indica potencial para condições como a obesidade.

Terpinoleno

  • Aroma: floral
  • Também encontrado em: maçãs, pinheiros, folhas de açafrão, sálvia e cardamomo, mas é mais abundante em pastinaga (ou cherovia)
  • Propriedades medicinais: sedativo, antioxidante, antiproliferativo, antinociceptivo, analgésico e antiinflamatório

O terpinoleno apresenta um aroma floral com fragrância cítrica e terrosa. Embora sedativo em camundongos, relatórios subjetivos de consumidores sugerem que variedades de cannabis ricas em terpinoleno são estimulantes para seres humanos. A combinação de THC e terpinoleno pode ser a razão para essa diferença. Na cannabis, o terpinoleno está presente em muitas variedades, mas geralmente em baixas concentrações. Apresenta potencial para o tratamento de condições como hipertensão, dor (especialmente inflamatória) e câncer (particularmente neuroblastoma e leucemia mielóide crônica).

Linalol

  • Aroma: floral
  • Também encontrado em: lavanda, rosa, manjericão, louro e canela
  • Propriedades medicinais: antiinflamatório, anticonvulsivante, relaxante, analgésico, sedativo, antidepressivo, antiestresse e ansiolítico

Embora presente em muitas especiarias e flores, concentrações particularmente altas de linalol podem ser encontradas na lavanda. Este terpeno floral e picante tem uma longa lista de efeitos terapêuticos que sugerem sua aplicação para condições e sintomas como ansiedade, estresse, depressão, insônia, dor e convulsões.

Limoneno

  • Aroma: cítrico
  • Também encontrado em: cascas de frutas cítricas
  • Propriedades medicinais: ansiolítico, antidepressivo, antibiótico, quimioterápico, antiinflamatório, analgésico e imunoestimulante

Como sugerido pelo nome, o limoneno (também conhecido como D-limoneno) tem um aroma cítrico e pode ser encontrado em altas concentrações nas cascas das frutas cítricas. Acredita-se que esse terpeno seja o responsável pela experiência “cerebral e eufórica”, comumente atribuída a alguns quemotipos da cannabis.

Limoneno foi sugerido como um tratamento potencial para diversas condições e sintomas, como esclerose múltipla, IBD (crohn / colite ulcerativa), ansiedade, depressão, inflamação, dor, asma, obesidade, artrite e câncer (especialmente de pele, mama, próstata e glioblastoma). Também pode ser útil para a Doença de Parkinson devido a suas propriedades antioxidantes e neuroprotetoras, mas isso ainda não foi formalmente pesquisado.

Outros terpenos comuns:

Canfeno

  • Também encontrado em: terebintina, óleo de cânfora, óleo de citronela, óleo de gengibre, óleo de cipreste e valeriana
  • Propriedades medicinais: antifúngico, analgésico, antioxidante

Beta-pineno

  • Também encontrado em: pinheiros, salsa, alecrim, endro e manjericão
  • Propriedades medicinais: antibiótico

Alfa-felandreno

  • Também encontrado em: olíbano, gengibre, canela, salsa, lavanda, eucalipto, erva-doce e pinheiro-manso
  • Propriedades medicinais: dessensibilizante da dor, antidepressivo

Delta-3-Careno

  • Também encontrado em: pinheiros, pimenta branca, cedro, manjericão
  • Propriedades medicinais: antiinflamatório, antifúngico

Alfa-terpineno

  • Também encontrado em: óleo da árvore do chá (tea tree)
  • Propriedades medicinais: antiparasitário, antioxidante

Gama-terpineno

  • Também encontrado em: eucalipto, cominho
  • Propriedades medicinais: antifúngico, antioxidante

Fenchol

  • Também encontrado em: manjericão
  • Propriedades medicinais: antioxidante, antibacteriano

Terpineol

  • Também encontrado em: pinheiros, flores de tília, eucaliptos e lilases
  • Propriedades medicinais: sedativo, ansiolítico, analgésico, antiinflamatório, antiproliferativo, antioxidante, anticancerígeno, antibacteriano, antifúngico e antiviral

Óxido de cariofileno

  • Também encontrado em: alecrim, lavanda, cravo, lúpulo, erva-cidreira, manjericão, orégano, pimenta-do-reino e eucalipto
  • Propriedades medicinais: analgésico, antiinflamatório

Deixe um comentário