Inscreva-se

Home Tratamentos A cannabis causa dependência?
out 10, 2019 7 min de leitura

A cannabis causa dependência?

author
por Zoe Biehl

Quando o assunto é cannabis, há muitas informações contraditórias sobre sua capacidade de provocar dependência. De um lado, há a histeria do “Reefer Madness” (um filme de propaganda antimaconha norte-americano), afirmando que a marijuana é uma droga perigosa e destrutiva. De outro, algumas pessoas garantem que a cannabis é um medicamento perfeitamente seguro, que não causa dependência.

A verdade é que a cannabis pode causar dependência para alguns e não para outros. A maioria das pessoas que consomem cannabis, seja para uso recreativo ou medicinal, não ficará dependente; no entanto, é sim possível viciar-se em cannabis.

Vejamos o que diz a ciência.

Existe Dependência de Cannabis?

As pesquisas científicas indicam que sim, que a cannabis pode causar dependência. De acordo com um estudo de 2018 realizado pela Columbia University e pelo Instituto Psiquiátrico de Nova York, aproximadamente uma em cada 10 pessoas que usam cannabis desenvolverá dependência.

Os usuários de cannabis podem desenvolver dependência física, psicológica e/ou social. Os sintomas físicos envolvem desconfortos como perda de peso, e dor de cabeça e/ou dor abdominal quando o usuário pára de consumir cannabis com regularidade. Os sintomas psicológicos podem se manifestar como irritabilidade, ansiedade, insônia etc. Dependência social refere-se à dificuldade de não usar marijuana em ambientes sociais em que outros estão usando.

O DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) chama a dependência de cannabis de “transtorno por uso de cannabis”, definindo-o como “o uso continuado de cannabis, apesar do dano causado à saúde psicológica, física ou social do indivíduo”.

Em outras palavras, alguém que continua usando cannabis com regularidade, apesar de suas consequências negativas, pode já ter perdido o controle de seu uso e desenvolvido dependência. O indivíduo com transtorno por uso de cannabis talvez nem se dê conta disso, ignorando os problemas pessoais e interpessoais de seu comportamento.

Estima-se que 22,1 milhões de pessoas no mundo (0,3% da população mundial) sofram de transtornos por uso de cannabis.

O THC Causa Dependência?

O THC é o componente químico da cannabis responsável pelo estado alterado ou sensação de “high” que as pessoas com transtorno por uso de cannabis estão buscando. Portanto, sim, o THC pode causar dependência.

Em uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Abuso de Drogas (National Institute on Drug Abuse) dos Estados Unidos, verificou-se que cepas de cannabis contendo altos níveis de THC e baixos de CBD produzem efeitos de reforço mais acentuados. Isso significa que as cepas de cannabis com alto teor de THC são responsáveis pelos maiores índices de satisfação do usuário, tornando essas cepas, em tese, mais viciantes.

O CDB Causa Dependência?

Um número cada vez maior de pessoas tem usado o óleo de canabidiol (CBD) para ajudar a combater uma série de doenças, incluindo dor crônica e inflamação, epilepsia, ansiedade, entre outras.

Enquanto o THC pode viciar, não há evidências de que o CBD cause dependência, porque ele não produz um estado de consciência alterado como faz o THC.

Um estudo duplo-cego de 2017 publicado no Journal of Drug and Alcohol Dependence analisou o risco de abuso de CBD, administrando doses orais de CBD, puras e combinadas com cigarros de maconha contendo de 5,3% a 5,8% de THC, a usuários frequentes de cannabis. Os pesquisadores concluíram que enquanto a cannabis contendo THC produz, de fato, efeitos subjetivos capazes de conduzir ao abuso, já que produz a sensação de “high” que os usuários querem repetir, o CBD não apresentou nenhum sinal de risco de abuso.

No entanto, é importante observar que diferentes produtos de CBD podem conter diferentes níveis de THC. Os produtos CBD derivados do cânhamo, por lei, não devem conter mais de 0,3% de THC nos Estados Unidos e 0,2% na União Europeia.

Curiosamente, existem evidências de que o CBD pode ser usado, inclusive, para ajudar a combater transtornos por uso de cannabis. Em um estudo de 2010 realizado pela University College London, 94 usuários de marijuana foram analisados em relação a dependência. Alguns fumavam cepas de cannabis com baixo teor de CBD, enquanto outros fumavam cepas com alto teor de CBD. Os pesquisadores descobriram que os usuários que fumavam cepas com alto teor de CBD eram menos dependentes da cannabis do que aqueles que fumavam cepas com baixo teor de CBD, concluindo que o CBD é um potencial tratamento para a dependência de marijuana.

Quem Corre o Risco de Desenvolver Dependência de Cannabis?

Existem diversos fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de transtornos por uso de cannabis.

Histórico Familiar de Dependência

Os cientistas concluíram que fatores genéticos podem ter um papel importante na progressão do uso geral de drogas por abuso e dependência. A dependência pode ser um mal de família, de modo que o histórico de dependência familiar deve ser levado em conta na hora de usar cannabis. Isso não significa que o indivíduo necessariamente desenvolverá um transtorno ligado à cannabis, mas que corre um risco maior.

Problemas de Saúde Mental

A saúde mental é um grande fator de risco no que se refere a dependência de cannabis.

O Dr. Alex Stalcup, diretor médico do Centro de Tratamento New Leaf, na Califórnia, contou, em entrevista à Healthline que cerca de 50% a 60% dos pacientes que vêm tratar uma dependência de cannabis no centro médico apresentam algum problema de saúde mental, como:

A princípio, a cannabis pode atuar como um poderoso medicamento para ajudar a mitigar os efeitos negativos de um problema de saúde mental, mas o uso frequente de cepas com alto teor de THC pode causar tolerância, provocando sintomas de abstinência caso a dose seja reduzida.

Idade

De acordo com uma pesquisa científica realizada pela Minnesota University, um jovem que começou a consumir marijuana antes dos 18 anos tem de quatro a sete vezes mais chances de desenvolver um transtorno por uso de cannabis do que um adulto.

Falta de Convívio Social

Quando falamos de abuso de substâncias, sejam elas quais forem, os níveis de dependência aumentam drasticamente entre aqueles que carecem de contato social, emprego estável e laços familiares. De acordo com os estudos, o isolamento social e emocional pode gerar dependência. Portanto, os usuários que não têm uma rede saudável de amigos a seu redor podem vir a utilizar a maconha de maneira indevida, desenvolvendo transtorno mental por uso da substância.

Sinais de Dependência de Cannabis

De acordo com o DSM-5, uma pessoa com transtorno por uso de cannabis apresentará pelo menos dois dos seguintes sintomas em um período de 12 meses:

  • A cannabis é frequentemente consumida em quantidades maiores ou por um período mais longo do que o pretendido.
  • Existe um desejo persistente ou esforços malsucedidos no sentido de reduzir ou controlar o uso da cannabis.
  • Muito tempo é gasto nas atitudes necessárias para obter cannabis, consumi-la ou recuperar-se de seus efeitos.
  • Fissura, forte desejo ou necessidade de usar cannabis.
  • Uso recorrente de marijuana, resultando em fracasso no cumprimento de obrigações básicas no trabalho, na escola ou em casa.
  • Uso continuado de cannabis, apesar de problemas sociais e interpessoais persistentes, recorrentes, causados ou exacerbados pelos efeitos da substância.
  • Importantes atividades sociais, ocupacionais ou recreativas abandonadas ou reduzidas por causa do uso da cannabis.
  • Uso recorrente de maconha em situações em que isso representa perigo para a integridade física do indivíduo.
  • Uso insistente de cannabis apesar da consciência de haver um problema físico ou psicológico persistente ou recorrente, provavelmente causado ou exacerbado pela cannabis.
  • Tolerância, definida por: (1) necessidade de quantidades cada vez maiores de cannabis para atingir a intoxicação ou o efeito desejado; (2) efeito acentuadamente menor com o uso contínuo da mesma quantidade da substância.
  • Abstinência, manifestada por: (1) síndrome de abstinência característica da cannabis; (2) consumo de cannabis para aliviar ou evitar os sintomas da abstinência.

Aqueles que apresentam dois ou três desses sintomas são diagnosticados como portadores de transtorno leve por uso de cannabis; a presença de quatro ou cinco sintomas indica um transtorno moderado; seis ou mais sintomas indicam um transtorno grave.

Um transtorno por uso de cannabis pode levar meses, ou até mesmo anos, para se desenvolver.

Se você não souber se desenvolveu ou não um transtorno por uso de cannabis, faça um teste simples: tente parar de usar cannabis por uma semana. Se você não conseguir parar, mesmo fazendo de tudo nesse sentido, deve se considerar dependente.

Opções de Tratamento para Dependência de Cannabis

Existem vários métodos para ajudar no tratamento do transtorno por uso de cannabis.

Um desses métodos é parar de forma abrupta, largando completamente o consumo de cannabis. No caso de usuários frequentes, podem ocorrer sintomas de abstinência, incluindo, entre outros:

  • Irritabilidade
  • Desânimo
  • Ansiedade
  • Inquietação
  • Insônia
  • Perda de apetite
  • Náusea
  • Sonhos conturbados e bastante reais

Os sintomas de abstinência geralmente duram de uma a duas semanas para desaparecer. Uma diminuição gradual, em vez de uma interrupção abrupta do uso de marijuana, provavelmente reduzirá os desconfortos da abstinência. Embora sejam desagradáveis, esses sintomas são relativamente leves em comparação com os sintomas de abstinência de outras substâncias que causam dependência, e a maioria das pessoas é capaz de suportá-los sem necessidade de ajuda externa.

De acordo com um estudo australiano de 2019, ainda não há nenhum medicamento aprovado ou considerado eficaz para o tratamento de transtornos por uso de cannabis.

A melhor forma de tratar um transtorno por uso de cannabis é procurar ajuda profissional.

Intervenções psicológicas úteis no tratamento da dependência de cannabis incluem:

  • Terapia de Estímulo Motivacional (Motivational Enhancement Therapy, MET)
  • Terapia Cognitivo-Comportamental (Cognitive Behavioral Therapy, CBT)
  • Gestão de Contingência (Contingency Management, CM)
  • Psicoterapia de Suporte e Expressão (Supportive-Expressive Psychotherapy, SEP)
  • Intervenções Familiares e de Sistemas
  • Programas de 12 Passos, como o Marijuana Anônimo

A Cannabis é uma Droga de Entrada?

Embora alguns estudos tenham mostrado que o uso de marijuana muitas vezes conduz ao consumo de drogas mais pesadas e à dependência de outras substâncias, a grande verdade é que a maioria de seus usuários não se torna dependente de outros tipos de droga. Essa ideia foi inventada pelo Departamento Federal de Narcótico (Federal Bureau of Narcotics), como uma estratégia, assustadora por sinal, para justificar a crescente Guerra às Drogas na década de 1960.

Aliás, segundo a ciência, o que acontece é exatamente o contrário. Foi demonstrado que a maconha serve como uma “droga de saída”, o que significa que ela pode ser uma ferramenta útil no combate à dependência de substâncias como opioides, benzodiazepínicos, tabaco e álcool.

Em um estudo de 2017 publicado no Harm Reduction Journal, mais de 2 mil usuários canadenses de cannabis para uso medicinal responderam sobre sua forma de consumir a substância, incluindo perguntas para avaliar o impacto da cannabis no uso de remédios controlados, substâncias ilícitas, álcool e tabaco.

Quase 70% dos entrevistados relataram que estão optando por substituir remédios controlados, como medicamentos opioides e antidepressivos, por marijuana. Dos participantes que decidiram substituir os opioides por cannabis, 59% conseguiram interromper completamente seu uso. A cannabis de uso medicinal também ajudou 44,5% dos pacientes a largar o álcool, 31,1% a parar de fumar e 26,6% a abandonar o consumo de substâncias ilícitas.

Os pesquisadores concluíram, portanto, que “o aumento do acesso regulado à cannabis para uso medicinal e recreativo pode resultar em uma redução no uso de opioides, álcool, tabaco e outras substâncias, além de diminuir os danos subsequentes associados ao uso dessas drogas”.

Conclusão

Embora a grande maioria dos usuários de cannabis não se torne dependente, cerca de 9% deles desenvolvem transtorno por uso de cannabis.

É importante saber que a cannabis pode causar dependência, mesmo que ela tenha sido prescrita para uso medicinal, assim como podemos nos tornar dependentes de remédios controlados.

Se você está entre os 9% que são dependentes de marijuana, procure ajuda de familiares e entes queridos, além da ajuda profissional de um médico. Atualmente, existem muitas abordagens psicológicas diferentes para ajudar os usuários com transtornos por uso de cannabis.

Deixe um comentário