Forgot your password?

Inscreva-se

Home > Planta > Canabinoides e Seus Efeitos
322
439
10 min

Canabinoides e Seus Efeitos

A cannabis é uma planta incrível e que apresenta grande diversidade de aplicações medicinais. Mas você já se perguntou sobre como e por quê isso acontece? 

Uma das principais razões pelas quais a marijuana tem usos tão diversos é sua capacidade de gerar diferentes produtos químicos. De fato, existem mais de 500 substâncias químicas diferentes já identificadas na cannabis. Alguns, como terpenos e  flavonoides  (os compostos responsáveis pelo sabor e cheiro da cannabis), são encontrados em muitos outros tipos de plantas. Porém, mais de 144 dessas substâncias químicas são canabinoides, ou seja, compostos exclusivos da cannabis medicinal. 

Você provavelmente já ouviu falar sobre os canabinoides THC (responsável pelos efeitos psicotrópicos e medicinais da cannabis) e CBD (do qual se ressalta o fato de ter benefícios medicinais sem os efeitos psicoativos do THC). No entanto, existem muitos outros canabinoides a serem descobertos e estudados.  

Para realmente entender como os diferentes componentes e espécies de cannabis medicinal podem afetar seu organismo, é preciso ter um entendimento básico de como essas substâncias químicas ativas interagem entre si e com o seu corpo. 

Não sabe por onde começar? Este guia mostra os conceitos básicos dos canabinoides, descreve os mais importantes entre eles e pode ajudá-lo a descobrir o mais adequado para seu caso. 

Como os Canabinoides Interagem com o Corpo Humano

Canabinoides como THC e CBD têm efeitos incríveis, mas como eles funcionam? Bem, cientistas que pesquisam os canabinoides tentaram entender essa questão, e acabaram descobrindo um sistema endógeno completo que até então ninguém conhecia. Batizado sistema endocanabinoide, ele é composto por receptores CB1 e CB2 encontrados em todas as partes do corpo humano. 

Esses receptores interagem com substâncias químicas produzidas naturalmente pelo organismo e são chamados de endocanabinoides. Estes são compostos por substâncias como a 2-AG, anandamida, virodamina e éter 2-araquidonoyl glicerol. 

Essa interação entre os endocanabinoides e seus receptores correspondentes desempenha um papel crucial na manutenção do equilíbrio interno ou homeostase de seu corpo. O sistema endocanabinoide regula alguns aspectos muito importantes da saúde, tais como:

  • Resposta à dor
  • Temperatura corporal
  • Sono
  • Resposta imunológica
  • Apetite
  • Sede
  • Frequência cardíaca
  • Inflamação
  • Memória
  • Humor
  • Controle muscular
  • Energia
  • Pressão arterial

Portanto, como você pode imaginar, é muito importante manter esse sistema em boas condições de funcionamento. 

Infelizmente, surgem problemas de saúde quando esse sistema interno é afetado, interrompido ou não está funcionando plenamente. Alguns cientistas acreditam que as deficiências endocanabinoides podem ser parcialmente responsáveis por muitas das doenças que respondem bem à maconha. Da depressão à artrite, da insônia à Doença de Crohn, muitos problemas de saúde podem surgir a partir de um sistema endocanabinoide deficiente.  

Felizmente, os canabinoides encontrados na cannabis (às vezes chamados de fitocanabinoides para serem diferenciados dos endocanabinoides) são incrivelmente semelhantes aos endocanabinoides produzidos naturalmente por nosso organismo. Quando consumidos, esses fitocanabinoides agem da mesma forma que nossos endocanabinoides naturais e interagem diretamente com nossos receptores CB1 e CB2. Isso ativa o sistema endocanabinoide para que ele possa continuar mantendo suas funções essenciais. Quando há deficiência de endocanabinoides, o uso da maconha medicinal pode ajudar a suprir o que está em falta.  

Efeitos e Interações de Canabinoides

Já se sabe sobre a existência de mais de 144 canabinoides, todos diferentes entre si. No entanto, a forma como essas substâncias são produzidas geralmente envolve uma cadeia de transições químicas que transformam um canabinoide em outro.

Ou seja, alguns canabinoides são criados a partir de outros canabinoides, os quais se transformam em resposta a condições como calor, luz ou oxidação. Por exemplo, o THC tem origem na planta de cannabis como CBGA – mas depois se transforma em THCA e, depois, em THC. Se você notar nomes semelhantes para dois canabinoides, eles provavelmente fazem parte da mesma cadeia de transformações.

Essas mudanças sutis na estrutura química podem fazer grande diferença quando a cannabis é ministrada a pacientes. Ao se transformar de uma forma a outra, o nível e tipo de psicoatividade e os efeitos medicinais específicos do canabinoide podem mudar.

Os canabinoides não atuam todos da mesma forma, e diferentes canabinoides podem ativar o sistema endocanabinoide de várias maneiras.

Para complicar ainda mais, os efeitos dos canabinoides podem mudar dependendo de outros canabinoides, terpenos ou flavonoides presentes na mistura de cannabis a ser consumida. Isso é chamado de ‘efeito entourage’, refletindo o fato de que os ativos da cannabis trabalham em sinergia e criam juntos efeitos que não seriam obtidos com suas partes individuais.

Veja o exemplo do THC. Embora tenha efeitos energéticos quando tomado sozinho, a mistura com o terpeno mirceno pode ter um efeito bastante sedativo. Por outro lado, se você adicionar THCV a essa mistura, ele voltará a ser energético – um perfeito exemplo do efeito entourage.

Com tantas substâncias químicas, o potencial de combinações é quase infinito, e é por isso que existem tantas variedades diferentes de cannabis. Cada cepa possui uma mistura única desses ativos e pode causar efeitos por vezes surpreendentes.

Mesmo assim, ter uma ideia geral dos efeitos dos principais canabinoides pode ser uma valiosa ajuda para definir quais são os produtos mais adequados para você.

Entendendo os Principais Canabinoides

Pronto para aprender sobre os diferentes canabinoides? Aqui estão alguns dos mais populares já conhecidos e estudados até agora.

THC

O THC tende a receber mais atenção por ser o canabinoide mais abundante na planta e o que causa a tão falada sensação de high, o efeito psicoativo da cannabis. Também é reconhecido por seus importantes efeitos medicinais, colhidos por pacientes em todo o mundo.

Isso dito, como o THC é usado e como pode ajudar?

Uma das mais comuns aplicações do THC é no combate da dor. De fato, esse é o motivador mais comum entre pacientes que usam cannabis, e o THC desempenha um papel muito importante nesse quadro. Embora muitos canabinoides aliviem a dor, alguns estudos mostram que o  THC pode trazer o mais alto nível de alívio da dor, superando alternativas como o CBD. Isso explica por que o THC é tão popular entre aqueles que buscam uma opção contra dores.

Alguns autores defendem que o THC ajuda a melhorar o humor. De fato, estudos mostram que o  THC pode agir de maneira semelhante a um antidepressivo, elevando o ânimo deprimido e acalmando a ansiedade.

Além disso, o THC demonstrou ajudar com problemas como náusea,  espasmos musculares e distúrbios do sono, além de outras doenças. É também um poderoso agente anti-inflamatório, agente neuroprotetor e antioxidante. O THC pode até mudar seu metabolismo para ajudar a evitar o ganho de peso.

Obviamente, para alguns as propriedades psicotrópicas do THC são um impedimento para o uso. Efeitos colaterais como confusão mental, perda de memória de curto prazo, mudanças na percepção do tempo, batimento cardíaco acelerado, coordenação reduzida e ansiedade podem tornar a experiência desconfortável em alguns casos. Mas esses efeitos ocorrem apenas para algumas pessoas, e podem diminuir à medida que a tolerância ao THC aumenta. Para muitos indivíduos, esses efeitos colaterais também podem ser  amenizados pela combinação de THC com outros canabinoides ou terpenos.

CBD

O CBD é outro canabinoide popular e que ganhou muita notoriedade nos últimos anos como o “canabinoide não psicoativo”. Bem, apesar de toda a propaganda exagerada, o fato é que o CBD é sim psicoativo, pois pode alterar o humor, aliviando a ansiedade e depressão. Por outro lado, ele não tem o mesmo tipo de efeitos desorientadores do THC, como confusão mental, mudanças na percepção do tempo, perda de memória a curto prazo ou falta de coordenação. Quem usa CBD tende a relatar que sente que sua mente está normal e funciona como sempre.

Este poderoso canabinoide pode ajudar com muitos problemas de saúde. É usado para aliviar a dor, reduzir inflamações e, como mencionado acima, combater a ansiedade.

Além disso, a  Organização Mundial da Saúde informou recentemente que o CBD pode ajudar em casos de epilepsia, Alzheimer,  câncer, psicose, Doença de Parkinson e outros males graves. A OMS também concluiu que o CBD é excepcionalmente seguro, pois não existem relatos de efeitos colaterais negativos ou potencial para criação de dependência.

THCV

Outro canabinoide popular é o THCV. Este canabinoide tem muito em comum com seu primo químico THC, mas possui uma estrutura química e perfil de efeito ligeiramente diferentes.

Conhecido por seu efeito relaxante, eufórico e energizante, o THCV provou que pode ajudar quem sofre de ansiedade e até reverter os efeitos indutores de ansiedade do THC quando os dois são usados conjuntamente. Também pode ser usado como adjuvante na perda de peso por reduzir o apetite e aumentar o metabolismo, e até como tratamento do diabetes por ajudar no controle do açúcar no sangue e na produção de insulina. Além disso, o THCV pode promover o crescimento de novas células ósseas e prevenir seu enfraquecimento, além de agir como um poderoso neuroprotetor em enfermidades como a doença de Parkinson.

CBDV

Se você é fã do CBD, pode se dar bem com o CBDV, que é muito semelhante. A estrutura deste composto é semelhante ao CBD e, como seu primo, ele não causa grandes mudanças em sua percepção ou em sua capacidade operacional. Embora ainda não exista muita literatura sobre este canabinoide menos conhecido, algumas pesquisas lançam luz sobre seus usos potenciais.

O CBDV pode ser usado como anticonvulsivante por quem sofre de doenças como a epilepsia. Um estudo constatou que pessoas tratadas com ele tiveram suas convulsões diminuídas e a GW Pharmaceuticals está conduzindo atualmente um estudo de fase 2 de um medicamento baseado em CBDV para o tratamento desta doença.

O CBDV também pode ser eficaz no controle do mal-estar, pois um estudo mostrou que ele pode aliviar os sintomas de náusea em ratos.

CBGO

CBG é um canabinoide comumente encontrado em plantas de cannabis e cânhamo. É um canabinoide não psicoativo, portanto adequado para quem deseja evitar a sensação de high da cannabis.

Apesar da ausência de efeitos psicoativos, este poderoso canabinoide traz em si uma série de efeitos terapêuticos.

Pesquisas mostram que o CBG pode ajudar com uma ampla gama de problemas de saúde. Ele é um  analgésico eficaz, além de agente  anti-inflamatório. Ele pode atuar como um  neuroprotetor contra a degeneração em enfermidades como a doença de Huntington e demonstrou promover a neurogênese, ou seja, o nascimento de novas células cerebrais. Outros estudos mostram que o CBG pode ajudar a combater o câncer colorretal, de próstata e oral.

Ele pode ainda ajudar a reduzir a pressão intraocular no glaucoma, atuar como um agente antibacteriano eficaz contra cepas bacterianas resistentes como MRSA, ajudar na psoríase e outras doenças da pele e até auxiliar na regulação de emoções, como um antidepressivo.

CBGV

Esse canabinoide não psicoativo é mais conhecido por suas  propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, mas também possui algumas características menos comuns. Demonstrou-se que o CBGV  melhora problemas associados à pele seca, o que é bastante raro entre os canabinoides.

O CBGV também indica ser promissor como tratamento potencial para quem sofre de câncer. Um estudo já mostrou que o CBGV inibe o crescimento e a divisão de células cancerígenas leucêmicas.

CBN

O CBN é mais conhecido por ser o canabinoide criado pelo envelhecimento do THC. Embora isso possa parecer pouco atraente, ele tem tantos benefícios medicinais que há quem prefira a cannabis envelhecida justamente por ela geralmente apresentar altos níveis de CBN. Dependendo dos efeitos que você está buscando, o CBN pode ser o canabinoide ideal para você.

Ele é por vezes apontado como sedativo – o que não corresponde à realidade. Na verdade, isso acontece quando ele é reunido ao THC, resultando em uma fórmula muito sedativa. Isso faz com que a cannabis rica em CBN e THC seja uma ótima opção contra a insônia.

Outras pesquisas demonstram que o CBN pode estimular o apetite,  aliviar o glaucoma e atuar como um poderoso antibiótico.

O CBN também pode ser útil para pessoas com esclerose lateral amiotrófica, a ELA. Em um estudo, pesquisadores conseguiram retardar o início da ELA em camundongos através do uso de CBN, mas são necessários estudos em humanos para confirmar esse uso potencial.

CBC + CBCV

O CBC é outro canabinoide com efeitos importantes. Como o CBN, o CBC é um antibiótico poderoso, e foi provado que ele pode ajudar a combater infecções resistentes a outros tratamentos. O CBC também é útil para aliviar a dor, reforçar o humor positivo e reduzir a inflamação quando combinada sinergicamente com o THC.

O CBC também pode ajudar a proteger o cérebro de doenças neurodegenerativas como Alzheimer. Estudos mostram que a CBC não apenas protege o cérebro, mas também o encoraja a produzir novas células nas áreas responsáveis pela memória e pelo aprendizado.

O CBCV é uma substância semelhante que, segundo alguns autores, teria efeitos similares ao CBC. Infelizmente, não há pesquisas suficientes sobre este canabinoide para confirmar qualquer uso médico específico.

— 

Esta lista de canabinoides é apenas o começo. Existem muitos outros canabinoides a descobrir: a ciência está apenas começando a analisar essas substâncias incríveis. Ainda assim, esperamos que estas primeiras informações sejam suficientes para você começar a encontrar os canabinoides adequados para você.

Com tantas opções diferentes de canabinoides, é importante você aprender a identificar quais atendem às suas necessidades, e saber evitar os que não podem ajudá-lo.

Conversation

Você Há de Gostar

“É muito errado criminalizar alguém por ...
Estudo com Gêmeos Aponta: Cannabis Não C...
Como Definir a Posologia da Cannabis?
Cannabis e Coronavírus: A Verdade Por Tr...

Mais Artigos

“É muito errado criminalizar alguém por defender a própria s...
Estudo com Gêmeos Aponta: Cannabis Não Causa Declínio Cognit...