Forgot your password?

Inscreva-se

Home > CBD > THC versus CBD: Qual a Diferença?
322
304
10 min

THC versus CBD: Qual a Diferença?

O THC e o CBD são as duas substâncias mais abundantes e terapêuticas da planta de cannabis, a qual possui outras dezenas de compostos já identificados. O THC e o CBD pertencem a uma classe específica de compostos químicos denominados, de forma geral, canabinoides. Estes são encontrados na cannabis (na qual são chamados de fitocanabinoides), mas também são produzidos pelo corpo humano (os quais designa-se endocanabinoides).

Os Efeitos Mentais do CBD e do THC

Os efeitos mentais do THC e do CBD podem causar sensações bem diferentes. Parte disso tem a ver com a alta intensidade psicoativa associada ao THC que, de fato, provoca sensações percebidas de formas diferentes por cada indivíduo. Tomado sozinho, ele pode levar a sensações de euforia e calma, aliviando a depressão e a ansiedade. No entanto, o THC também pode afetar negativamente a memória de curto prazo, impactar o movimento e a coordenação, provocar a sensação de ansiedade e paranoia, alterar percepções e sensações, e de modo geral fazer com que as pessoas se sintam menos funcionais do que o normal. Esse efeito psicoativo pode ser um impedimento para alguns pacientes, enquanto outros acham a sensação agradável e se beneficiam do impacto positivo sobre o humor. 

O CBD, por outro lado, tem um efeito mental tão leve que muitos já o classificaram erroneamente como elemento não psicoativo. É verdade que ele não tem o efeito intenso do THC, e também não afeta a funcionalidade do paciente com os efeitos colaterais por vezes extremos relatados com o uso de THC. No entanto, o CBD provoca alguns efeitos psicoativos notáveis que podem ser bastante úteis para os tratamentos.

Um dos efeitos psicoativos mais interessantes do CBD é justamente sua capacidade de reduzir os provocados pelo THC. Estudos sobre a combinação de THC e CBD apontaram a redução da incidência da ansiedade geralmente induzida pelo THC e da alteração do funcionamento mental. Também a percepção individual foi menos afetada.

Obviamente, o CBD também é poderoso utilizado isoladamente. Pesquisas indicam que ele tem o poder de aliviar a ansiedade e a depressão quando ingerido puro. Alguns estudos mostraram que ele poderia também ajudar a reduzir a psicose em indivíduos com doenças mentais como a esquizofrenia.

Um recente relatório da Organização Mundial da Saúde sobre o CBD concluiu que a substância é segura e não induz ao uso abusivo. Também descobriu-se que o CBD reduz o impulso incontrolável que caracteriza o vício de dependentes de drogas como opioides.

Embora o CBD não tenha um efeito inebriante, é preciso citar que alguns pacientes experimentaram, sim, efeitos mentais indesejados tais como retardo psicomotor, vertigem e sedação.

Os Benefícios Terapêuticos do CBD e do THC

Ambos os canabinoides dão suporte ao tratamento de uma longa lista de doenças e sintomas. Embora sejam e atuem de forma diferente com nosso sistema, eles podem tratar os mesmos males.

Alívio da Dor

Uma das aplicações mais comuns para ambos os canabinoides é no o alívio de dores. Pesquisas mostraram que tanto o THC como o CBD podem reduzir a dor, e a combinação dos dois traz resultados mais poderosos do que quando utilizados isoladamente. Isso pode ser atribuído em parte aos efeitos psicoativos reduzidos do THC quando associado ao CBD. Quer você use CBD, THC ou os dois juntos, esse potencial de alívio da dor pode ajudar em casos de dores resultantes, por exemplo, de lesão ou cirurgia antiga, fibromialgia, neuropatia, esclerose múltipla e artrite.

Redução da Inflamação

THC e o CBD também parecem contribuir para a redução da inflamação e marcadores inflamatórios. Em outras palavras, esses dois canabinoides apresentam o potencial de atuar contra doenças  inflamatórias como artrite reumatoide, esclerose múltipla, colite, cânceres relacionados à inflamação, asma, diabetes e muito mais. Embora sejam necessários mais estudos para viabilizar tratamentos terapêuticos precisos e bem testados para essas doenças específicas, as pesquisas feitas até agora já mostraram claramente que tanto o THC quanto o CBD têm o poder de reduzir a inflamação.

Alívio de Náuseas e Vômitos

Outra aplicação popular desses canabinoides é na redução de náuseas e vômitos. Sabe-se há muito que o THC alivia a náusea; foram realizados diversos estudos com pacientes que buscam aliviar os efeitos colaterais de tratamentos quimioterápicos. Outros estudos recentes mostraram que o CBD também pode reduzir náuseas e vômitos em animais. Nessas pesquisas, os ratos tratados com CBD (e um estimulante indutor de náuseas) apresentaram menor incidência de vômitos e náuseas. Portanto, embora o THC tenha sido mais estudado para aliviar náuseas, o CBD também pode ajudar a mitigar esse problema.

Favorecimento do Sono

Também já está comprovado que o CBD e o THC ajudam em casos de  distúrbios do sono. Estudos sobre o THC mostraram que ele reduz o tempo necessário para adormecer e, usado por curtos períodos, apóia a redução da ocorrência de apneias. Este canabinoide também pode reduzir os pesadelos de pacientes com TEPT (transtorno do estresse pós-traumático), e contribuir para que indivíduos com dor crônica consigam dormir a noite toda. No entanto, estudos mostram que o uso prolongado de THC pode conduzir a uma posterior piora na qualidade do sono.

O CBD não parece alterar de forma relevante o sono em indivíduos saudáveis. Por outro lado, mostrou-se particularmente promissor para o tratamento para insônia relacionada à ansiedade, provavelmente por aliviá-la, permitindo melhor descanso. Quem sofre de ansiedade dorme melhor ao usar o CBD durante o primeiro mês; no entanto, os efeitos variaram ao longo do tempo, e não ficou claro se o CBD continuaria ajudando a dormir no longo prazo. O CBD também pode ajudar pessoas com narcolepsia a permanecerem acordadas durante o dia.

Proteção Contra a Neurodegeração

Tanto o THC quanto o CBD mostraram atuar como neuroprotetores. Em estudos laboratoriais e em animais, comprovou-se que ambos os canabinoides podem reduzir a neurotoxicidade (quando há presença de toxinas) e reduzir marcadores associados a condições neurodegenerativas, tais como as doenças de Alzheimer e Parkinson. Embora sejam necessárias mais pesquisas, alguns estudos realizados em seres humanos a respeito do uso do CBD mostraram melhorias em pacientes com essas doenças. Infelizmente, doenças neurodegenerativas semelhantes, como a demência, não apresentaram qualquer alteração com o uso da cannabis.

Apoio ao Controle da Epilepsia

Existem também algumas doenças que parecem responder melhor ao CBD, como a  epilepsia. A epilepsia talvez seja o uso mais pesquisado para o CBD, em parte pelo surgimento de um movimento popular demandando seu uso em crianças com variações da doença que não respondem a outros tratamentos. Outro motivo é que GW Pharmaceuticals lançou recentemente o Epidiolex, um medicamento baseado em CBD para epilepsia. O processo de aprovação dessa nova droga para o tratamento da epilepsia pela autoridade americana FDA gerou um corpo substancial de evidências que sustentam a tese de que o CBD pode reduzir significativamente as convulsões em pacientes epiléticos.

O THC e a Melhoria do Metabolismo

O THC também tem efeitos únicos. Ele pode de fato ajudar a alterar o metabolismo e contribuir para evitar o ganho de peso. Em um estudo com roedores, cientistas descobriram que o uso do THC evitou o aumento de peso em uma dieta mais rica em gorduras. O THC chegou a alterar o bioma intestinal de ratos obesos, tornando-o mais parecido com o intestino de um rato saudável.

Considerações sobre o Efeito Entourage

Embora canabinoides como THC e CBD sejam frequentemente estudados como compostos isolados, os produtos de cannabis tendem a ser uma mistura dos ativos químicos naturais da cannabis, e não um canabinoide isolado. Isso pode dificultar a identificação dos efeitos que um produto composto de diversas substâncias teria sobre o paciente. É preciso considerar o fenômeno denominado ‘efeito entourage’, que significa simplesmente que os ativos da cannabis trabalham em sinergia para criar efeitos que não viriam de nenhuma de suas partes individuais.

Um exemplo perfeito é a maneira como o CBD reduz o efeito psicoativo do THC. Um produto contendo THC deveria causar um potente efeito psicoativo, mas a adição de CBD altera esse quadro. E isso não se aplica apenas à combinação de CBD com THC, pois todos os ativos da cannabis podem contribuir para o efeito entourage. Outro exemplo com o THC: embora ele possa ter efeitos bastante energéticos quando ministrado isoladamente, a mistura de THC com o terpeno mirceno se torna bastante sedativa.

No caso da interação entre THC e CBD, você pode experimentar produtos rotulados com diferentes proporções de CBD para THC até achar o que melhor atende às suas necessidades. Também há casos em que um canabinoide isolado é o tratamento certo, mas, na maioria das vezes, os pacientes relatam benefício máximo ao usar alguma combinação dos dois.

Outro ponto importante: existe uma grande variedade de produtos já disponíveis contendo somente CBD fora dos programas legais de cannabis. Embora alguns deles possam ser medicinais, os pacientes devem estar cientes de que há pouca ou nenhuma regulamentação para esses produtos em determinados países e, portanto, não há garantia de que sejam seguros para o consumo ou que realmente contenham CBD. O uso de produtos com CBD dentro de programas regulamentados de cannabis é a opção mais segura devido aos testes obrigatórios realizados para confirmar a potência do canabinoide e a ausência de elementos contaminantes.

Em resumo, o CBD e o THC apresentam muitas semelhanças no que diz respeito às doenças tratadas, mas podem ser muito diferentes quanto à maneira como atuam e às sensações subjetivas que provocam. Para muitas doenças, ambos podem ser úteis, e isso dá aos pacientes certo grau de liberdade para escolher a opção mais adequada. Em outros casos, um deles sozinho pode funcionar melhor. Se sua doença não foi mencionada neste artigo, conversar com um médico especialista em canabinoides pode ser uma ótima maneira de explorar o que melhor se adequa para seu caso em particular.

Conversation

Você Há de Gostar

Dicas e Mitos: Cannabis e Coronavírus
O que é 420?
Como o CBD Interage com o Corpo
Por Que Com a Cannabis Medicinal Menos P...

Mais Artigos

“É muito errado criminalizar alguém por defender a própria s...
Estudo com Gêmeos Aponta: Cannabis Não Causa Declínio Cognit...