Inscreva-se

Home Produtos O Que é o Óleo de Rick Simpson?
set 22, 2019 Atualizado em 5 min de leitura

O Que é o Óleo de Rick Simpson?

author
por Thomas Wrona
rick-simpson oil

Qualquer pessoa pesquisando na internet sobre os benefícios da cannabis medicinal invariavelmente encontrará uma menção ao Óleo de Rick Simpson (RSO). Não faltam depoimentos contando sobre a sua capacidade de tratar câncer, eliminar dor e sua atuação paliativa em diversas doenças debilitantes.

O Que é o Óleo de Rick Simpson?

Simplificando, o Óleo de Rick Simpson é um tipo de óleo de cannabis “não refinado” ultraconcentrado. De acordo com Phoenix Tears, o site oficial de Rick Simpson, RSO refere-se a extratos descarboxilados extremamente potentes produzidos a partir de cepas fortes e sedativas de Indica, que têm níveis de THC na faixa de 90%”.

É denso, não filtrado e tem consistência similar a lama. Tradicionalmente extraído com nafta pura para produzir um óleo espesso, o qual contém muitos dos compostos da planta solúveis em gordura, o RSO foi descrito pelo próprio Simpson como “uma espécie de graxa”.

A análise em laboratório do Óleo de Rick Simpson geralmente resulta em um conteúdo de THC de 40 a 95%. De acordo com um laboratório independente, algumas amostras estão próximas a 40%, mas, de acordo com Simpson, o verdadeiro RSO deve conter em torno de 95% de THC. Obviamente, isso vale para o RSO tradicional produzido com maconha rica em THC. Se a cannabis com alto CBD fosse usada, os resultados do laboratório seriam completamente diferentes. 

O Óleo de Rick Simpson também contém terpenos e outros compostos secundários, como canaflavinas (que são analgésicos), mas o uso de solventes fortes, como a nafta, faz com que muitos dos terpenos que estariam no RSO sejam perdidos. 

As Origens do Óleo de Rick Simpson

Como haveria de se esperar, o RSO recebeu o nome de Rick Simpson, o responsável por inventá-lo. 

Tudo começou em 1997, quando Simpson trabalhava como engenheiro em um hospital canadense. Uma série drástica de eventos o expôs a gases tóxicos antes que ele caísse de uma escada e perdesse a consciência. 

Simpson foi levado para a sala de emergência e logo se recuperou, mas ficou com problemas permanentes de saúde, desde zumbidos no ouvido até tonturas. Os médicos receitaram drogas que só pioraram a situação. Embora difíceis, essas experiências prepararam o terreno para uma descoberta importante.

Um documentário sobre maconha medicinal inspirou Simpson a começar a fumar cannabis, apesar do repúdio do seu médico ao quê, naquela época, ainda era considerado um tabu. Ele notou que o zumbido em seus ouvidos diminuiu. Ou seja: os medicamentos não o ajudaram, mas a maconha sim. 

No final de 2002, Simpson foi diagnosticado com carcinoma basocelular. Apesar de ele já ter perdido um primo para o câncer, Simpson não deixou que o diagnóstico o abatesse e, em vez disso, ele voltou com uma intensidade renovada à planta de maconha.

Com mais pesquisas, surgiu uma ideia intrigante. E se ele usasse a maconha de forma tópica, aplicando diretamente sobre o câncer? Um estudo feito há décadas da revista científica do Instituto Nacional do Câncer serviu de inspiração: 

“Animais tratados por 10 dias consecutivos com Delta9-THC, começando no dia após a implantação do tumor, mostraram retardar seu crescimento, de acordo com a dose usada”. 

Pensando nisso, Simpson adquiriu uma flor de cannabis, fez um extrato bruto, pingou algumas gotas em band-aids e os colocou diretamente sobre as lesões cancerígenas. Quando removidos, quatro dias depois, todos os sinais de câncer haviam desaparecido, disse Simpson. 

Com o objetivo de fornecer óleo de cannabis a outras pessoas, Simpson fez experiências com diferentes partes da cannabis, métodos de extração e solventes. Depois de muita tentativa e erro, ele decidiu usar uma substância altamente purificada, descarboxilada, adequada para uso oral e tópico.

Óleo de CBD versus RSO

Tanto o óleo de CBD quanto o RSO são óleos com infusão de cannabis, mas eles têm mais diferenças que semelhanças. O RSO é um extrato não diluído, rico em THC, enquanto o óleo de CBD está no extremo oposto do espectro: fortemente diluído, rico em CBD e contendo mais óleo transportador do que o extrato real de maconha. O óleo de CBD destina-se exclusivamente à ingestão sublingual e oral, enquanto o óleo Rick Simpson é mais versátil. 

Também existem diferenças farmacêuticas significativas. Devido ao seu alto teor de THC, o Óleo de Rick Simpson atua de forma mais forte nos receptores CB1 do cérebro, que são abundantes em todo o sistema nervoso central. Ele também pode atuar nos receptores d5-HT2A de seratonina, que influenciam a formação da memória e do aprendizado. Também tem um efeito sedativo, o qual o próprio Simpson descreve como “narcótico”’. Para pacientes com câncer que sofrem de dor crônica e significativas reações adversas à quimioterapia e outros tratamentos, esse aspecto é muito benéfico.

O óleo de CBD não é muito ativo nos receptores psicotrópicos no cérebro. Isso significa que não causa a sensação de “high”, embora possa ativar um pouco os receptores 5-HT1A da serotonina e, assim, aliviar a ansiedade

Entretanto, a forma molecular única do CBD faz com que a molécula seja capaz de se estender além do sistema endocanabinoide, ativando também receptores TRPV1 para reduzir a inflamação. Mesmo assim, devido ao seu alto teor de THC, o RSO pode ser superior ao óleo de CBD quando se trata de alívio da dor. 

Qual óleo é melhor para você? Isso depende de suas necessidades e condição médica individual. Algumas pessoas podem optar por tomar os dois óleos, talvez em diferentes horas do dia. O óleo de CBD pode inclusive ser útil na modulação dos efeitos psicotrópicos do THC. 

O Óleo de Rick Simpson Pode Tratar Câncer? 

Alguns pacientes dizem que o Óleo de Rick Simpson não apenas aliviou a dor como, também, tratou o câncer com sucesso (embora não haja base científica para essa afirmação). 

O objetivo final do tratamento tradicional de câncer com o Óleo de Rick Simpson é matar o câncer, expondo-o a doses extremamente altas de THC. O protocolo de Simpson incentiva os pacientes a “ingerir um grama ou um mililitro de óleo de alta qualidade a cada 24 horas, uma vez que tenham aumentado a sua tolerância a esse medicamento”. 

Isso representa de 400 a 950 miligramas de THC todos os dias, de acordo com os números obtidos por Simpson e por testes de laboratório independentes. De fato, aumentar a tolerância necessária para lidar com esse tipo de dosagem leva algum tempo. Por isso Simpson aconselha os pacientes a progredir lentamente ao longo de três meses, começando com “três doses por dia”, cada uma delas com algo semelhante ao “tamanho de meio grão curto e seco de arroz”.

A pesquisa inicial mostra que o THC pode causar apoptose (quer dizer, morte celular), fazendo com que as células cancerígenas produzam mais ceramida, um ácido graxo natural que as corrói. Um dos terpenos da maconha, o limoneno, também promove a apoptose.

O THC também pode ajudar o metabolismo do corpo a mudar para que a gordura seja queimada através da ativação da AMPK. Segundo o biólogo molecular Dr. Bob Melamede, isso é importante: com o metabolismo das gorduras, há menos produção de radicais livres e um ambiente celular mais aeróbico. Pesquisas iniciais sobre o câncer revelaram que essas mudanças sutis podem impedir o crescimento e a proliferação de tumores. 

É importante notar, no entanto, que há apenas evidências sem base científica de que o Óleo de Rick Simpson possa ser um tratamento eficaz para o câncer. Ainda carecemos de um volume maior de pesquisas clínicas.

Outros Benefícios Potenciais do Óleo de Rick Simpson

Os depoimentos de pacientes também indicam que o RSO pode diminuir a pressão arterial o suficiente para que os medicamentos para pressão alta não sejam mais necessários. E pacientes com diabetes disseram que o Óleo de Rick Simpson pode reduzir, ou até eliminar, sua necessidade de insulina exógena. Isso porque o THC pode ser um poderoso sensibilizador à insulina. O RSO também pode proteger diabéticos de problemas futuros, como danos neurológicos, que frequentemente acompanham a doença. 

Também foi demonstrado que ele é um agente eficaz contra dor, associada ou não ao câncer. Isso pode ser uma alternativa atraente aos opioides, cujo uso excessivo se tornou uma epidemia em muitos países. 

Efeitos Colaterais Potenciais do Óleo de Rick Simpson

Devido à sua alta potência, o Óleo de Rick Simpson requer uma dosagem cuidadosa. A alta concentração de THC pode também provocar uma série de efeitos colaterais, embora um planejamento cuidadoso possa ajudar a mitigá-los. Antes de usar o RSO, é importante você consultar o seu médico. 

Os mesmos efeitos colaterais provocados pela maconha podem ser causados pelo RSO e por outras soluções concentradas. É uma molécula psicotrópica que pode levar a comprometimento cognitivo, problemas de memória e psicose. Também pode diminuir a pressão arterial. Portanto, pessoas com histórico de hipotensão devem agir com cautela. 

Deixe um comentário