Inscreva-se

Home Quadros Clinicos Fadiga Crônica
set 22, 2019 8 min read

A Cannabis Pode Ajudar a Tratar a Síndrome da Fadiga Crônica?

author
by Jessica McKeil
Revisão médica realizada por Roni Sharon, MD

Visão Geral

A Síndrome da Fadiga Crônica (SFC), também conhecida como encefalomielite miálgica (EM), é uma doença pouco compreendida pelo universo médico e que pode ser causada por diferentes fatores. Muitos pacientes, frustrados com a falta de opções terapêuticas convencionais (ou bem-sucedidas), recorrem à cannabis de uso medicinal.

Não há estudos clínicos ou pré-clínicos que explorem a cannabis para o tratamento de SFC/EM. Mesmo assim, há várias indicações de que a planta possa de fato oferecer esperança para esses pacientes, mas há um longo caminho a ser percorrido antes que um trabalho clínico possa ser iniciado.

Também não há estudos clínicos em andamento sobre esse tema, de acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA. Isso acontece em função do status legal da cannabis nos EUA e no mundo, o qual cria empecilhos à realização desse estudo.  

O Sistema Endocanabinoide

O sistema endocanabinoide (SE) é uma rede de receptores e transições químicas produzidas naturalmente em nosso organismo. Ele é responsável por gerenciar a resposta ao estresse, tanto proveniente de fontes internas quanto externas. 

Embora o SE seja uma descoberta da medicina relativamente nova, os cientistas acreditam que ele seja responsável por regular muitos processos fisiológicos cruciais, incluindo estresse, apetite, dor, inflamação, memória e humor. O objetivo principal de um sistema endocanabinoide saudável e totalmente funcional é manter a mente e o corpo em um estado de equilíbrio constante, o que é chamado de homeostase.

A relação entre o sistema endocanabinoide e a SFC/EM não é clara. Os especialistas ainda estão debatendo o que causa a doença e quais as vias biológicas de tratamento a seguir.  O que sabemos atualmente sobre a relação entre a SFC/EM e os endocanabinoides se resume às muitas teorias por trás da doença. Defeitos no sistema imunológico ocupam o topo da lista, assim como anormalidades no funcionamento do sistema nervoso central. 

Outras teorias giram em torno da disfunção na resposta ao estresse e do desequilíbrio da flora intestinal. Muitas dessas especulações científicas estão relacionadas aos processos fisiológicos gerenciados, pelo menos em parte, pelo sistema endocanabinoide, incluindo o sistema imunológico, a resposta ao estresse e o sistema venoso central. Não é de admirar que o tratamento do sistema endocanabinoide seja um dos aspectos considerados quando se fala sobre o alívio dos sintomas da SFC/EM.

SFC e Cannabis

Sem nenhuma pesquisa disponível sobre a cannabis no tratamento da SFC/EM, as melhores informações são provenientes de sua utilização por pacientes que apresentam seus sintomas. Várias pesquisas têm analisado como a cannabis pode beneficiar distúrbios autoimunes e os de humor relacionado a eles, além de sua aplicação no tratamento da dor. Cada uma destas já é um alvo de abordagens convencionais na batalha contra a SFC/EM, portanto vale a pena explorar como a cannabis de uso medicinal pode também ser útil em cada uma dessas áreas.

A depressão é comumente associada à SFC/EM. A opinião atual sobre os benefícios e riscos da cannabis para ajudar nesse transtorno do humor é confusa e pouco compreendida. Pesquisas com pacientes relatam consistentemente a depressão como a principal razão para o uso da cannabis medicinal, mas também há evidências de que o uso intensivo de cannabis na adolescência pode aumentar o risco de depressão posteriormente, na vida adulta. 

Como um dos três possíveis sistemas afetados pela SFC/EM, o sistema imunológico é um importante alvo terapêutico. Um distúrbio autoimune, que ocorre quando um sistema imunológico hiperativo danifica o corpo em vez de protegê-lo, é um termo amplo que abrange dezenas de doenças diferentes, incluindo artrite reumatoide, doença inflamatória intestinal (DII) e esclerose múltipla (EM). A cannabis é um conhecido agente imunomodulador, que atua através de vários mecanismos, incluindo a redução de citocinas pró-inflamatórias e o aumento de citocinas anti-inflamatórias. Vários ensaios clínicos descobriram que a cannabis é eficaz no tratamento de distúrbios autoimunes específicos, incluindo os mencionados acima. 

A SFC/EM é frequentemente associada a vários graus de dor crônica, o problema de saúde para a qual o uso da cannabis de uso medicinal está cientificamente mais estabelecido. De acordo com o estudo “The Health Effects of Cannabis and Cannabinoids: The Current State of Evidence and Recommendations for Research” (Os efeitos de cannabis e canabinoides na saúde: o estado atual das evidências e recomendações para pesquisa), um relatório de 2017 da Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina “em adultos com dor crônica, os pacientes que foram tratados com cannabis ou canabinoides estão mais propensos a experimentar uma redução clinicamente significativa nos sintomas de dor”.

Qualquer paciente que deseja tentar a cannabis para o tratamento da SFC/EM deve primeiro falar com um médico experiente. Acredita-se que os canabinoides, e especialmente o CBD, sigam as mesmas vias de muitos medicamentos hepáticos convencionais (ou seja, medicamentos que afetam o fígado); portanto, há risco de interação com outros medicamentos prescritos que são processados no fígado. Trabalhar com a cannabis em uma abordagem integrativa de tratamento para a SFC/EM requer muita habilidade e cuidado.

Isenção de Responsabilidade

O conteúdo do site The Cannigma tem fins puramente informativos. Não substitui aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Sempre consulte um médico profissional experiente com conhecimento em cannabis antes de iniciar um tratamento.

Deixe um comentário

Índice de A-Z