Inscreva-se

Home > Planta > Guia do Processo de Cultivo da Cannabis
6.8k
10 min

Guia do Processo de Cultivo da Cannabis

Contar com um guia do processo de cultivo da cannabis está se tornando cada dia mais relevante. Afinal, a legalização da planta está se tornando rapidamente realidade para um número cada vez maior de nações.

Gradualmente, na medida em que é aceita tanto para uso recreativo quanto medicinal, as plantas domésticas de maconha estão ganhando popularidade entre cultivadores amadores. Este muitas vezes são os familiares de pacientes que se tratam com a planta. Cultivá-las pode ser um meio recompensador e prático de produzir seu próprio produto para consumo.

A cannabis foi, por muitos anos, uma planta clandestina e, por isso, tornou-se muito mais difícil encontrar guias de jardinagem para cannabis do que para rosas ou macieiras. Aqui há alguns fatos sobre o cultivo de cannabis e o que ele requer.

Os Diferentes Tipos de Plantas de Cannabis

Cultivo de plantas de cannabis (maconha)
Plantação de plantas de cannabis. (Shutterstock)

Mesmo que o status legal da cannabis seja ainda intimidador em alguns países, o processo de cultivo é mais ou menos o mesmo de outras plantas domésticas. Antes de plantar uma rosa, por exemplo, você precisa decidir qual a espécie que busca. Com a cannabis não é diferente.

De forma geral, as espécies de cannabis são divididas em três variedades distintas: Indica, Sativa e Híbrida. Sua clandestinidade fez com que estes cultivos e suas histórias de reprodução não fossem registradas com precisão e, por isso, alguns sistemas de nomenclatura da cannabis podem não ser muito exatos.

De qualquer forma, Sativa e Indica são termos úteis para características específicas da cannabis, dos quais você ouvirá falar quando entrar em contato com qualquer plantador de cannabis.

Indica

As cepas de Indica normalmente são mais baixas e têm folhas mais largas. A cannabis Indica frequentemente é descrita como promotora de sensações de sonolência, letargia e relaxamento, embora não haja evidência científica que suporte estas alegações.

Sativa

As plantas de cannabis Sativa são caracterizadas por folhas mais finas e alcançam alturas maiores. A cannabis Sativa é conhecida por sua produção reduzida de tricomas. Quando consumida, diz-se que a cannabis Sativa produz uma sensação de high que é descrita como energizante. Novamente, essas generalizações sobre a Sativa são baseadas em experiências episódicas e subjetivas de usuários de cannabis.

Híbridas

As plantas Híbridas contêm uma variedade de combinações de características da Indica e da Sativa, e na realidade a maioria das plantas de cannabis hoje em dia é, provavelmente, um híbrido destas duas.

Felizmente, a expansão da legalização levou à disponibilidade de métodos de teste genômicos que são mais confiáveis do que o boca-a-boca do mercado negro dos vendedores de cannabis. Ferramentas de análises de dados conseguem determinar perfis químicos e identificar diferenças genéticas específicas para classificar linhagens distintas de cannabis.

De acordo com pesquisas, fatores como a concentração de terpenos e taxas de THC e CBD são basicamente o que causa variações nos efeitos psicoativos e terapêuticos da cannabis, mais do que as origens das plantas Sativa ou Indica.

O crescimento da cannabis (maconha)

Cultivo Externo Versus Interno de Cannabis

Como no caso de muitas outras plantas domésticas, a cannabis pode ser cultivada em ambientes externos (outdoor) ou internos (indoor), e isso pode ter implicações significativas no produto final, assim como no próprio processo de cultivo.

O Cultivo Outdoor de Cannabis 

Cultivar a cannabis em ambientes externos pode ser uma opção desejável, uma vez que é uma forma familiar de jardinagem que não requer tempo gasto com a construção de nenhum tipo de infraestrutura. Ao determinar uma área restrita para o cultivo, sua planta também necessitará de menos nutrientes adicionais.

As questões mais frequentes no cultivo de cannabis outdoors referem-se à rega em excesso e danos climáticos. O vento e a chuva podem deteriorar os ingredientes ativos da cannabis e romper galhos, enquanto que o excesso de água pode provocar mofo e apodrecimento. Para evitar isto, as plantas podem ser protegidas do vento por meio de quebra-ventos, sendo cobertas durante chuvas fortes e regadas com moderação, na medida da necessidade.

O Cultivo Indoors de Cannabis 

O cultivo de cannabis indoor é geralmente considerado como gerador de um produto superior devido à maior produtividade de botões. Outra razão que faz com que ela seja preferida é o controle exigido por este tipo de cultivo. Ele permite, por exemplo, que atributos específicos da cannabis sejam alterados por meio de mudanças no ambiente indoor.

Todo este controle deixa óbvio que a cannabis produzida em ambientes internos requer mais cuidados, equipamento específicos e tempo. Sistemas de controle de correntes de ar, de níveis de iluminação e de umidade estão disponíveis mas representam custo, e são importantes para controlar o ambiente de suas plantas. Há outras decisões que envolvem o plantio indoor como o método de cultivo, uma vez que há muitas opções disponíveis.

Sistemas Hidropônicos

O sistema de cultivo hidropônico está intimamente relacionado à cannabis. Isso acontece pois suas mudas são desenvolvidas em uma solução líquida na qual diariamente são adicionados nutrientes. O benefício deste “sobressolo” é que as raízes de plantas têm acesso direto aos nutrientes necessários contidos no líquido. Assim, ao invés de gastar energia para criar raízes, a planta a usa para crescer mais e apresenta melhor produtividade. Não surpreende o fato que cultivadores de cannabis utilizem largamente a hidroponia, uma vez que o objetivo maior do cultivo é sempre a obter o melhor resultado em termos de produção de flores.

Este método é considerado bastante avançado, e exige que a temperatura da água, os níveis de pH e as concentrações de nutrientes sejam checados e alterados várias vezes por dia.

Fibra de Coco

Há um outro método de cultivo indoor com o qual, no entanto, você deve estar menos familiarizado: o que utiliza cascas de coco para acondicionar as mudas. Ele permite uma excelente circulação de oxigênio nas raízes e, como na hidroponia, requer nutrientes adicionais e rega diária. A fibra do coco é considerada uma excelente técnica intermediária entre o cultivo em solo e a hidropônica, uma vez que apresenta crescimento e produtividade superiores aos obtidos no solo, mas sem a técnica desafiadora da hidroponia.

Greenhouse-cannabis-growing

Estufa

Estufas são estruturas com paredes transparentes e sistemas artificiais de controle de aquecimento cujo o propósito é prover às plantas as condições ideais de cultivo. Elas são utilizadas para sistemas de cultivo mais elaborados, como o de fibra de coco ou o hidropônico. No entanto, podem também ser simplesmente uma proteção para áreas de cultivo tradicional, em solo.

Mesmo que um sistema de solo possa precisar ser construído em jardineiras, o cultivo em estufa propicia proteção do vento e da chuva, os quais podem danificar seriamente as plantas e reduzir sua produtividade.

Plantação da Semente

Então, você decidiu o tipo, o local e a forma de plantar suas sementes de cannabis. E agora?

A Cronologia do Cultivo de Cannabis

As plantas de cannabis cultivadas indoor podem ter sua temperatura, iluminação, água e ventilação controladas para criar condições de cultivo ideais, o que significa que não importará em que período do ano você decidirá plantar.
Entretanto, para quem a cultiva ao ar livre, o período no qual a cannabis será plantada e colhida dependerá de alguns fatores, tais como sua localização geográfica e o sistema climático local. Pat Goggins, editor da Leafly, resumiu a cronologia do cultivo da cannabis incluindo o equinócio da primavera como um bom lembrete para quando o processo de cultivo outdoor é iniciado no hemisfério norte.

O solstício de verão é o melhor para exposição solar, enquanto que o equinócio de inverno é ideal para a colheita; já a secagem e a cura devem ser feitos bem antes do solstício de inverno. Obviamente este é um resumo simples, mas oferece um bom panorama geral da cronologia do cultivo da cannabis ao ar livre.

Fatores Ambientes Relevantes

Existem muitos fatores ambientais que influenciam os períodos ideais de germinação e as épocas de cultivo da cannabis. As plantas de cannabis são famintas por luz solar, e assim o cultivo gira especialmente em torno da média sazonal de luz solar de uma específica área geográfica. As sementes podem ser plantadas de março a maio (primavera-verão), com a colheita de flores sendo executada de setembro a novembro (outono). As estações no hemisfério Sul são opostas.

O período de transição do estado vegetativo de uma planta de cannabis para o de floração ocorre quando a planta recebe sinais de que os dias estão encurtando. Assim, diferenças de latitude podem mudar o período em que uma planta começa a floração. Isso acontece em função de mudanças na luz do dia e a extensão do período noturno (por exemplo, o Estado de Washington versus Marrocos).

Germinação

A germinação é um momento familiar para a maioria dos cultivadores amadores, uma vez que é quando surge o primeiro sinal de crescimento a partir das sementes. O processo pode ser realizado através de métodos diferentes. Alguns exemplos são o da toalha de papel, o da plantação diretamente no solo, com sementeiras, imersão noturna ou por meio de uma “estação de germinação” pré-preparada.

Sete dias é, em geral, o prazo para a germinação acontecer. Alguns afirmam que as sementes da Sativa podem demorar mais para germinar, mas essa afirmação não é apoiada por nenhuma evidência significativa. Curiosamente, algumas pesquisas mostraram que o perfil canabinoide das sementes pode afetar taxas de sucesso da germinação. As sementes do tipo THC-A exibiram uma taxa de 100% de germinação comparada a apenas 39% das sementes do tipo CBD-A, que germinaram após seis dias.

Para iniciar o processo de germinação de sementes de cannabis, coloque-as em uma toalha de papel molhada em um lugar úmido e quente até que os brotos surjam. Outra opção é colocá-las em um vaso e aguá-las, esperando até que os brotos irrompam do solo.

Mudas

Com o desenvolvimento dos brotos, suas sementes de cannabis germinadas tornam-se mudas e, uma vez que as plantas pareçam fortes o suficiente (em torno de 10 dias de crescimento) e apresentem um sistema de raízes saudável, elas podem ser transplantadas para o solo ou outro meio.

A Floração do Botão

Depois de um período de cultivo de em torno de seis a 12 semanas, sua semente de cannabis entrará no estágio de floração. A floração é a primeira visão do produto final da cannabis para o cultivador, uma vez que esta “flor” prematura se tornará a flor da cannabis que irá eventualmente ser colhida e consumida.

Esses pequenos botões se parecem com botões de flores em seu estágio inicial, mas começarão a desenvolver pequenas estruturas capilares chamadas tricomas, palavra originada do termo grego para “cabelo”. Esses “cabelos” são muito importantes, uma vez que eles lhe dizem se a planta é feminina. Isso é importante porque somente as plantas femininas podem produzir flores de cannabis.

Se a sua flor precoce produz uma estrutura parecida com a de uma uva, isso significa que esta planta é masculina e deve ser removida do seu jardim, uma vez que ela será inútil caso seu objetivo seja produzir uma flor de cannabis para consumo.

Plantas de cannabis podem também ser ambos, feminina e masculina (hermafroditas), e apresentarão as estruturas tipo uva com o típico “cabelo” feminino. Tenha em mente que a produtividade de plantas hermafroditas é normalmente inferior à das femininas.

A Colheita da Cannabis

Os botões de cannabis continuarão a crescer por 7-11 semanas e, quando maduros completamente, estarão prontos para a colheita. O tempo é vital para a colheita das flores, e o tricomas são indicadores úteis do momento ideal. Os tricomas são as estruturas semelhantes a uma resina que se forma fora dos botões, e se parecem com cristais de açúcar.

Quando a maioria dos tricomas deixa de ser translúcida para se tornar turva, é sinal de que os botões estão prontos para a colheita. Os tricomas nas flores de cannabis mudam tipicamente de branco para marrom quando os botões estão maduros e prontos para a colheita.

Para colher os botões, você pode cortar o caule principal da planta de cannabis ou remover talos para recolher os botões mais maduros. Os talos removidos precisarão ter suas folhas podadas, o que pode ser feito imediatamente ou depois da secagem (descrita abaixo).

Quando realizada imediatamente, a poda fará com que a resina passe para as suas mãos e para as tesouras utilizadas; mesmo assim, ela faz com que a flor pareça visualmente atraente. Podar depois de secar também requer mais espaço de secagem para os galhos volumosos, mas reduzirá a perda de resina e seu acúmulo em ferramentas.

O Processo da Cura da Cannabis

Uma vez removida da planta, as flores da cannabis precisam primeiramente secar e então curar. A secagem e a cura dos botões é um processo importante que assegura a eliminação de umidade excessiva. Isso também ajuda a minimizar as chances de mofo e prolonga a vida útil do produto.

Os terpenos são os responsáveis por prover às variadas espécies de cannabis seus sabores e aromas distintos. A cura é geralmente relatada como auxiliar na preservação desses sabores. Estes componentes são voláteis e, por isso, é importante não submeter as flores ao calor excessivo durante o processo de cura.

A secagem pode ser feita de várias maneiras, seja em varais ou em qualquer área ampla. É fundamental contar com ventilação apropriada, temperaturas amenas (em torno de 20ºC) e 50% de umidade, de forma a prolongar o processo.

Uma vez secas, as flores podem então ser curadas. Isto é feito ao colocá-las em recipientes herméticos, deixando um terço do frasco como espaço livre para circulação de ar. Os frascos devem ser abertos ao menos uma vez ao dia nas primeiras duas semanas de cura para checagem de mofo e para fornecimento de ar fresco. Em torno de duas semanas de cura, as flores devem estar suficientemente secas, e a partir daí as verificações e reposições de ar podem ser feitas a cada duas vezes por semana. Quatro semanas de cura costuma ser prazo o suficiente para secar e amadurecer satisfatoriamente as flores de cannabis.

O Cultivo Bem-Sucedido da Cannabis

Com as flores maduras e secas, você chegou ao fim do seu cultivo de cannabis. Mudanças nas sementes, métodos de cultivo e técnicas de colheita podem afetar a qualidade, a produtividade e as características do produto final.

O cultivo da cannabis é similar ao de qualquer outra planta, muito embora imponha seus desafios próprios. Caso seu país tenha regulamentado a plantação de Cannabis, você agora poderá plantar e colhê-la de forma acessível, como qualquer outro cultivador amador.

Para Concluir…

  • Existem tipos diferentes de plantas de cannabis: as variações de Indica, Sativa e Híbrida. Lembre-se que os termos Indica e Sativa não são precisos e assim é difícil prever os efeitos do produto final.
  • A cannabis pode ser cultivada ao ar livre ou em estufas.
  • O cultivo indoor e outdoor em países tropicais oferecem mais liberdade com relação a germinação e colheita, enquanto que cultivos outdoor em locais de altitude requerem mais planejamento em relação ao clima de forma a maximizar a exposição solar e aumentar as chances de uma colheita bem-sucedida.
  • Métodos de cultivo indoor incluem sistemas hidropônicos, fibra de coco e cultivo de cannabis em uma estufa. O cultivo indoor pode ser feito em qualquer época do ano, enquanto que o outdoor é geralmente feito prevendo a colheita na primavera.
  • Após 6-12 semanas, o período de transição do estado vegetativo para a floração do botões se inicia, com a colheita sendo feita após outras 7-11 semanas de crescimento.
  • Por fim, a cannabis é seca e curada para prevenir mofo, aumentar sua vida útil e preservar o sabor e o aroma do produto final.

Leave a comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.

By clicking "Post Comment" you agree to our Privacy Policy and to joining The Cannigma mailing list.

Você Há de Gostar

Associações canábicas: porta de entra...
Associações canábicas: porta de entrada legítima ao universo da cannabis medicinal
Estudo: cannabis na gravidez pode estar ...
Estudo: cannabis na gravidez pode estar associado a autismo em bebês
Cultivo da cannabis: como evitar mofo, ...
Cultivo da cannabis: como evitar mofo, fungo e bactéria
7 formas fascinantes com as quais a cann...
7 formas fascinantes com as quais a cannabis afeta o seu corpo

Mais Artigos

Associações canábicas: porta de entra...
Associações canábicas: porta de entrada legítima ao universo da cannabis medicinal
Estudo: cannabis na gravidez pode estar ...
Estudo: cannabis na gravidez pode estar associado a autismo em bebês
X