Inscreva-se

Home Planta Controle da umidade e a rega no cultivo da cannabis
abr 16, 2021 4 min de leitura

Controle da umidade e a rega no cultivo da cannabis

author
por Felipe Hanower
Cultivadora examina plantas de cannabis

Se você já teve uma horta ou vasos de plantas e flores em casa, certamente percebeu que a quantidade de água é um fator vital para o sucesso do cultivo. Com a cannabis não é diferente. Somam-se a este aspecto mais alguns requisitos vitais, como o controle de fungos, umidade e temperatura ambientes, pois eles podem se tornar agentes capazes de provocar estragos acima do nível considerado tolerável. A eles se chamam elementos abióticos, como o vento, a chuva e a umidade, ou bióticos (vivos), como os insetos e os fungos.

A importância vital da umidade

Cultivadores de primeira viagem acreditam que oferecer uma boa iluminação e um solo fértil são suficientes, mas se esquecem que as condições climáticas podem afetar a planta. Uma delas é a umidade.

A umidade do ar é a quantidade de água existente no ambiente na forma de vapor. Sua presença em maior ou menor grau influencia nas temperaturas, na sensação térmica e até mesmo nas condições climáticas das plantas.

Se as massas de ar são carregadas de umidade, os índices de vapor de água podem aumentar. Já com as massas de ar seco acontece o contrário, e o ambiente fica com umidade baixa. Daí a importância de um sistema de ventilação eficaz e bem projetado. Assim, o ar não ficará parado por muito tempo e sempre estará renovado.

A vegetação, em alguns casos, também interfere na presença de umidade. Uma planta de maior porte, por exemplo, emite uma maior quantidade de água para a atmosfera através da evapotranspiração, que libera água da superfície das folhas e do solo para o ar.

O controle da umidade

Controlar a umidade é uma das rotinas importantes para garantir o desenvolvimento saudável da planta no cultivo indoor. Quando há excesso, o crescimento fica estagnado e a planta não oferece uma boa colheita, apresentando flores mal-formadas e até mesmo mofadas. Os níveis muito baixos de umidade, por outro lado, impedirão a sobrevivência da planta.

Quando cultivada em locais de alta umidade, como armários, a cannabis terá dificuldades para se desidratar, o que torna mais difícil a absorção dos nutrientes e recursos hídricos. Na fase de floração, o ideal é uma taxa de umidade entre 40% e 50%. Um detalhe importante: controlar a umidade em excesso é essencial desde a formação dos primeiros brotos, já que é nessa fase que há maior risco de proliferação de fungos.

Consideram-se como níveis ideais de umidade: 

  • Clones: 70%
  • Vegetativo: 40% a 60%
  • Floração: 40% a 50%
  • Semanas finais: 40% a 45%

A prevenção da umidade excessiva

Existem algumas estratégias para alcançar o nível perfeito de umidade para que sua planta respire feliz. Para controlá-la dentro do local de cultivo, o primeiro passo é adquirir um termo-higrômetro, um aparelho capaz de mostrar a temperatura e a umidade do ar no local onde está localizada a planta.

Termo-higrômetro

Umidade muito alta: o que fazer?

Você deve tentar abaixar a umidade caso ela esteja alta. Existem duas opções. A primeira é utilizando um desumidificador, o qual retirará a umidade do ar de pequenos espaços, como uma tenda de cultivo. A segunda é aumentando a ventilação. Para isso, adicione um exaustor mais potente ou melhore o seu sistema de exaustão. Isso fará com que a quantidade total de fluxo de ar na área de cultivo seja ampliada. 

Outra saída é provocar uma leve desfolhação, já que plantas muito frondosas tendem a aumentar a umidade da área de cultivo, especialmente quando não há boa ventilação ou fluxo de ar.

Umidade baixa: como aumentar?

Se a umidade for muito baixa, o jardineiro pode recorrer à ajuda de um umidificador que, como o próprio nome diz, adicionará umidade extra no ar. Lembre-se de que os níveis de umidade também têm relação com a temperatura. A cannabis é uma planta que se desenvolve bem entre 15º C e 29º C; temperaturas muito elevadas ou muito baixas podem prejudicar o ciclo de vida da planta.

O excesso de água

Um erro comum é o famoso overwater, e você precisa saber que é mais fácil matar a planta com o excesso de água do que com a falta dela. Uma vez que a cannabis é uma planta de raízes profundas, ela consegue explorar toda a área onde está sendo cultivada e criar reservas de nutrientes, água etc. O cultivador, ao oferecer muita água, “afoga” a planta, pois suas longas raízes não conseguem respirar. Fique atento à sua aparência, pois ela costuma dar sinais quando se sente sufocada: as folhas começam a cair logo após a rega, e também a se enrolar, eventualmente tornando-se amareladas. 

Para corrigir esse problema, apenas suspenda a rega até a cannabis recuperar sua aparência saudável. Exatamente por isso, é aconselhável criar um calendário de rega. Para saber se a água está além da conta, coloque o dedo na terra: se ao retirá-lo houver grãos grudados nele, há umidade demais. O peso do vaso também vai variar se houver água demais. Assim, treine-se para perceber o peso do pote onde está a planta antes e após a rega.

Com tudo isso em mente, vá em frente! E boa colheita.

Deixe um comentário