Inscreva-se

Home > Glossário

Glossário

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z
Agitação

Agitação é o método usado no processamento da cannabis para a separação entre tricomas, flores e folhas. O material é primeiro resfriado e então agitado suavemente para “quebrar” os tricomas que contêm os ingredientes ativos da planta. Esse processo garante que tanto canabinoides quanto terpenos sejam preservados com segurança.

Anti-inflamatório

Anti-inflamatória é a propriedade de uma substância de reduzir inflamações ou inchaços no organismo.

Aroma

O aroma da cannabis é o odor ou cheiro produzido pela planta. Cada espécie possui o seu aroma, o qual varia de acordo com o perfil dos terpenos nela existentes. Os terpenos são responsáveis pela produção de um cheiro único em cada cepa e têm também propriedades terapêuticas.

Avaliação por Pares

Avaliação por pares é um método utilizado na pesquisa acadêmica e científica para garantir que um trabalho específico seja realizado adequadamente e que seus resultados tenham alto padrão de qualidade. Nesse processo, após a pesquisa ter sido realizada por uma equipe de pesquisadores, uma segunda equipe de profissionais com igual competência (pares) avaliará e analisará a pesquisa, aprovando, rejeitando ou acrescentando notas à publicação original.

Boas Práticas Agrícolas (GAP, em inglês)

Boas práticas agrícolas são conjuntos de princípios para a prática agrícola, ou seja, a produção de plantas e criação de gado para consumo humano. A definição exata desses métodos varia de acordo com a autoridade que os publica, mas geralmente visa garantir que a produção agrícola seja segura para o consumo humano, para o solo e para o meio ambiente.

Boas Práticas de Produção (GMP, em inglês)

Boas práticas de produção são diretrizes criadas por autoridades nacionais e internacionais para garantir que os produtos manufaturados (como alimentos e medicamentos) sejam seguros para consumo humano e mantenham a qualidade de lote para lote.

Bolsa de Valores de Cannabis

A Bolsa de Valores de Cannabis é parte da bolsa em geral que comercializa ações de empresas de cannabis. A maioria das bolsas de valores, a exemplo da NASDAQ ou NYSE, trabalha com diferentes empresas de cannabis em seus portfólios.

Bong

Bongs são tubos de água usados para fumar flores ou extratos de maconha. Eles consistem em um simples mecanismo de tubulação que puxa a fumaça, a qual passa por uma pequena quantidade de líquido antes de entrar nos pulmões do usuário. O líquido (geralmente água) retém algumas das partículas mais pesadas da fumaça, impedindo-as de entrar no trato respiratório do usuário. Além disso, ela esfria a fumaça. O resultado é uma fumaça mais leve e purificada, ou seja, mais fácil de ser tolerada.

Botões de Flor

“Flores”, “botões” ou “botões de flor” são a parte da planta fêmea de cannabis com a maior concentração de compostos químicos ativos (canabinoides, terpenos e flavonoides). Usar botões de flor é uma das formas mais simples de consumo de maconha, além de ser uma das mais populares, hoje e ao longo da história. Os botões de flor secos podem ser fumados diretamente com um cachimbo ou bong, enrolados em papel de cigarro ou vaporizados com o uso de um vaporizador. Os botões de flor também são o principal ingrediente utilizado na produção de derivados de cannabis mais complexos, como extratos, comestíveis e óleos.

Budtender

Budtender, termo em inglês, é a denominação do funcionário que trabalha nos dispensários. Seu papel é dar assistência aos clientes durante a compra de acessórios e produtos canábicos. A palavra combina as palavras “bartender” (barista) e “bud” (botão de flor).

Canabicitran

Canabicitran é um dos vários canabinoides que compõem a planta da cannabis. É um canabinoide secundário, e os cientistas ainda estão pesquisando seu potencial terapêutico.

Canabidiol (CBD)

CBD (ou canabidiol) é um canabinoide presente em grande quantidade na maioria das cepas de cannabis. Dezenas de estudos clínicos revelaram que o CBD é eficaz no tratamento de um grande número de doenças, como epilepsia, TEPT, HIV/AIDS, câncer, esclerose múltipla, doença de Crohn, Mal de Parkinson, ALS, Alzheimer e artrite. O CBD não tem efeito intoxicante em humanos, o que faz dele um ingrediente vegetal terapêutico seguro.

Canabigerol (CBG)

CBG, ou canabigerol, é um dos mais de 140 canabinoides encontrados na cannabis, juntamente com CBD e THC. Embora presente em pequenas quantidades, afirma-se que toda cepa de cannabis possui pelo menos 1% de CBG. Nenhuma pesquisa sobre CBG foi feita em humanos até o momento. No entanto, testes em animais estão oferecendo resultados promissores em relação ao potencial médico desse canabinoide.

Canabinoides

Canabinoides são compostos químicos capazes de interagir com o sistema endocanabinoide de nosso organismo. Os canabinoides são produzidos naturalmente pelo corpo (endocanabinoides) e também podem ser encontrados na cannabis (fitocanabinoides) ou criados artificialmente (canabinoides sintéticos). Até hoje, pelo menos 140 canabinoides foram encontrados na maconha, sendo os mais famosos THC, CBD, CBG e CBN.

Canabitriol (CBT)

O canabitriol é um dos mais de 140 canabinoides que compõem a planta de cannabis. Embora seu efeito terapêutico seja apontado dentro da teoria do efeito entourage, ainda são necessárias mais pesquisas para revelar seu potencial farmacológico.

Cânhamo

Cânhamo (hemp, em inglês) é uma planta da família da cannabis que contém baixo nível de THC e é geralmente cultivada para fins industriais. Ela tem sido cultivada há milhares de anos para produzir fibras têxteis, papel, tinta, alimentos e materiais de construção. O cânhamo deve conter menos de 0,3% de THC para não ser considerado marijuana; na Europa, a porcentagem aceita é de 0,2%. No entanto, o cânhamo contém grande quantidade de outros canabinoides, mais notadamente o CBD. Por essa razão, o cânhamo é usado na fabricação do óleo de CBD e outros produtos canábicos com fins terapêuticos.

Cannabis

A Cannabis Sativa, também conhecida simplesmente como cannabis, ou maconha, é uma planta florífera nativa da Ásia Central e do Sul. O termo “cannabis” engloba várias classificações não específicas como “marijuana” (quando a planta possui níveis altos de THC) e “hemp ou cânhamo” (quando ela é cultivada para fins industriais, com muito pouco, ou nenhum, THC). A planta da cannabis vem sendo cultivada e utilizada pela humanidade há milhares de anos como fonte de alimento e de fibras têxteis, além de substância médica, recreativa e como droga espiritual.

Cannabis de Uso Tópico

Os tópicos de cannabis são cremes, bálsamos, pomadas, loções e pomadas que contêm extratos de cannabis. Eles são aplicados à pele e proporcionam alívio localizado da dor, além de reduzir inflamações.

Cannabis Fêmea

A planta da cannabis é dioica, o que significa que, como muitos outros seres vivos, existe na natureza em dois sexos: masculino e feminino. As plantas fêmeas de cannabis carregam as maiores concentrações de substâncias químicas ativas como THC ou CBD, e é por isso que são selecionadas para o consumo humano. As plantas fêmeas de cannabis também podem ser polinizadas por plantas masculinas e produzir sementes de cannabis.

Cápsulas de Cannabis

As cápsulas de cannabis são um método de ingerir cannabis. Consistem em cápsulas farmacêuticas com extratos ou derivados de maconha, as quais podem incluir flores descarboxiladas secas, óleo com infusão de maconha e canabinoides isolados. As cápsulas são uma maneira confiável de garantir que um paciente consuma doses exatas, além de ser um método discreto de consumo. Sua biodisponibilidade é igual à dos comestíveis de maconha.

Chá de Cannabis

O chá de cannabis é qualquer tipo de infusão feita com extratos de cannabis ou parte da planta. Eles podem variar de não psicoativos a muito psicoativos, dependendo do modo de preparo. O chá de cannabis não psicoativo geralmente é produzido adicionando-se água quente a partes secas da planta, como o caule, folhas ou flores. Como o THC, componente psicoativo da cannabis, não é solúvel em água, o resultado será uma bebida sem THC e com sabor de cannabis. O chá de cannabis psicoativo é produzido pela adição de um elemento graxo, como óleo de côco, manteiga ou leite, à água fervente. Como o THC e outros canabinoides, como o CBD, se ligam à gordura, o resultado será uma bebida com os canabinoides existentes nessa planta em particular. Se a planta da qual o chá é feito tiver alto teor de THC, o chá será intoxicante. Se for baixo THC, mas rico em CBD, o chá terá efeitos terapêuticos, mas não causará “high”. Outros tipos de chás de cannabis são preparados adicionando um extrato de cannabis ao chá preto comum ou outras infusões de ervas, da mesma forma que é feito com comestíveis de cannabis.

Comestíveis de Cannabis

Os produtos comestíveis de maconha são alimentos ou bebidas que passaram pela infusão com extratos da planta para fornecer seus efeitos por meio da ingestão. Os produtos comestíveis podem ter efeitos variados, dependendo da quantidade ingerida e da cepa de cannabis da qual os ingredientes foram extraídos. Os produtos comestíveis sem THC não provocam no usuário efeitos intoxicantes, ao mesmo tempo em que proporcionam os efeitos terapêuticos associados ao CBD e outros canabinoides. Comestíveis ricos em THC podem causar o efeito de “high”, dependendo da dose.

Concentrado de Cannabis Seed-To-Sale

Seed-to-sale, ou seja, “da semente até a venda”, é um modelo que permite o total controle do histórico da cannabis. Concentrados seed-to-sale são produtos derivados de plantas de cannabis que tenham sido plantadas, cultivadas, colhidas, processadas, embaladas e distribuídas por uma única companhia. Os produtos seed-to-sale recebem a garantia da empresa de que o processo foi completamente controlado e supervisionado de acordo com seus próprios padrões, assegurando que nenhuma outra companhia participou de qualquer uma das etapas.

Convecção

Convecção é o termo da física usado para descrever a situação em que um elemento é aquecido por meio de fluido quente (gás ou líquido), em vez de ser aquecido pelo contato direto com uma superfície quente (condução). A convecção é usada para o consumo da cannabis em muitos vaporizadores, e também é o método de operação do dabbing. Na convecção, a cannabis é aquecida com um fluxo de ar quente, o qual transfere o calor de maneira uniforme e evita queimar o concentrado ou a flor seca.

Cristais (Kief)

Os cristais de cannabis, também chamados de “kief”, são um extrato de cannabis em pó que resulta da moagem da cannabis seca e de sua filtragem por uma peneira. Os cristais, na verdade, são os tricomas da planta, que contêm grande quantidade de canabinoides e outros compostos ativos.

Cruzamento

No cultivo de maconha, um cruzamento, ou “híbrido”, é a prole genética de duas cepas de maconha diferentes. Os criadores cruzam espécies para criar uma nova, a qual reúne características de ambas as plantas-mãe.

Cultivo

Na agricultura canábica, cultivo é o processo de produção de plantas de cannabis para consumo humano. O cultivo de cannabis é um campo bem estudado nas ciências agrícolas. Os cultivadores usam tecnologia e ciência para controlar diferentes variáveis ​​no processo de crescimento da planta (como luz, clima, química do solo e controle do ambiente) para alcançar diferentes resultados na colheita.

Cultivo Outdoor (Externo)

O cultivo outdoor refere-se a um método de cultivo de plantas de cannabis ao ar livre, fora de estufas ou outro tipo de instalação física. O cultivo ao ar livre geralmente é feito em locais de clima quente, uma vez que a planta da cannabis requer muitas horas de luz e alta temperatura para se desenvolver.

Cura

Cura é um processo usado em algumas formas de produção de cannabis, em que a cannabis colhida é deixada para secar, a fim de obter a descarboxilação de seus canabinoides. A cura pode ser feita simplesmente deixando a maconha colhida em frascos de vidro, que devem ser abertos periodicamente para permitir a liberação do excesso de umidade. Esse processo eleva a qualidade dos botões de flor e os prepara para o consumo.

Dab

Dab é um tipo de extrato de cannabis altamente concentrado, consumido em um “dab rig”. Os dabs geralmente consistem de óleo de haxixe.

Dabbing

Dabbing é um método de consumo de maconha em que se utiliza um dab rig (uma espécie de narguilé de vidro) para vaporizar um tipo especial de extrato de cannabis chamado “dab”. No dabbing, o usuário aquece uma pequena câmara (às vezes chamada de “banger”) com o uso de um maçarico. Depois de aquecida a câmara, o concentrado de cannabis ou “dab” é introduzido. O calor indireto evapora o concentrado, que então é consumido por inalação através do bocal do tubo.

Dab Rig

Dab rig é uma espécie de narguilé especialmente projetado para dabbing.

Descarboxilação

A descarboxilação é o processo de ativar os compostos químicos da cannabis para que produzam um efeito específico no corpo ou na mente humana. Canabinoides como CBD ou THC são encontrados na maconha fresca na forma de THC-A (ácido tetra-hidrocanabinol) e CBD-A (ácido canabidiólico). Na verdade, o THC-A e o CBD-A são diferentes canabinoides cujos efeitos terapêuticos em humanos diferem dos efeitos do THC e do CBD. Mais notadamente, o THC-A não tem efeito psicotrópico, enquanto o THC gera esse efeito de alteração da mente. Para realizar a descarboxilação, basta aquecer a matéria vegetal (especificamente as flores de cannabis), razão pela qual a maconha seca é fumada ou vaporizada. A cannabis também precisa ser descarboxilada antes da produção de comestíveis e extratos de cannabis.

Dispensários ou Farmácias de Cannabis

Dispensários, ou farmácias de cannabis, são estabelecimentos licenciados que vendem maconha, produtos de cannabis, acessórios e toda a parafernália necessária para seu consumo. A mercadoria do dispensário varia de acordo com a legislação do país em que ele está localizado. Geralmente, os dispensários oferecem uma ampla variedade de produtos de cannabis, incluindo botões de flor secos, concentrados e óleos, além de equipamentos utilizados ​​para consumir cannabis, como canetas vaporizadoras, trituradores, cachimbos e dab rigs.

Dronabinol

Dronabinol é uma forma sintética de THC, vendida em farmácias. Ele é um medicamento aprovado pela FDA (Food and Drug Administration), chamado comercialmente (nos Estados Unidos) de Marinol e Syndros. É frequentemente prescrito como estimulante de apetite para pacientes com HIV/AIDS que lutam para não perder peso, e como antiemético para tratar a náusea associada à quimioterapia em pacientes com câncer, embora suas aplicações se estendam a uma ampla gama de problemas de saúde.

Duplo-cego

Estudo duplo-cego é um teste ou experiência em que nem o examinador nem o examinado têm acesso a informações que poderiam influenciar nos resultados finais. Em um exemplo clássico, um paciente é convidado para participar de um ensaio clínico de um medicamento. O participante recebe uma das duas versões do medicamento: uma contendo componentes ativos e outra contendo apenas um placebo. Se o estudo for duplo-cego, nem o participante nem o pesquisador saberão qual é qual, permitindo que o experimento se desenvolva sem influências externas.

Efeito Entourage

O efeito entourage é uma teoria científica que afirma que os componentes ativos da cannabis interagem em sinergia, produzindo efeitos específicos na saúde humana que não seriam alcançados pelos mesmos compostos isoladamente. Por esse princípio, diferentes combinações de canabinoides, terpenos e flavonoides produzem diferentes resultados terapêuticos. Este princípio é a principal lógica por trás do consumo full spectrum (planta inteira). Embora o efeito entourage ainda esteja sendo pesquisado, existem fortes evidências de que se trate de um princípio sólido.

Espécies “Landrace”

As espécies “Landrace” são cepas de cannabis derivadas de culturas originais isoladas de outras cepas de cannabis por muitos séculos, estabelecendo, assim, certas características genéticas que as tornam únicas. A planta de cannabis se desenvolveu originalmente na Ásia Central, mas suas sementes foram transportadas por seres humanos para muitas partes do mundo há milhares de anos. Algumas cepas se adaptaram a locais específicos e não foram cruzadas com outras por longos períodos de tempo (por exemplo, no Afeganistão, na Tailândia ou no Havaí). Essas são as espécies “Landrace” originais.

Espécies ou Cepas

As cepas de cannabis são variedades genéticas da planta de cannabis, as quais retratam características especiais que as tornam únicas e diferentes umas das outras. Hoje, existem milhares de cepas de maconha, desenvolvidas pelo processo de reprodução seletiva. Os especialistas em reprodução seletiva desenvolvem novas cepas de maconha para obter resultados diferentes da planta de cannabis. Esses resultados podem estar associados ao cultivo (por exemplo, criar plantas que produzem mais flores) ou aos efeitos terapêuticos da planta. Cepas diferentes contêm níveis variados de canabinoides e terpenos, motivo pelo qual elas são usadas para diferentes fins no campo da cannabis medicinal.

Estufa

Estufa é uma estrutura feita de vidro ou outros materiais transparentes, projetada para abrigar plantas como a cannabis durante seus estágios de cultivo. As estufas permitem que os produtores controlem a luz e a temperatura ambientais da planta, a fim de produzir melhores colheitas e alcançar mais produtividade.

Extração

Extração de cannabis é o processo de separar os canabinoides da planta de cannabis e outros compostos ativos para formar um produto concentrado chamado “extrato de cannabis” ou “concentrado”. Os métodos de extração de cannabis podem variar de técnicas caseiras simples a processos laboratoriais sofisticados, com o uso de máquinas complexas. A extração pode ser feita por meio de solventes como CO2, etanol (álcool), butano e propano, ou por métodos sem solvente que produzem extratos como haxixe ou kief.

Extrato

Um “extrato de cannabis” ou “concentrado” é uma substância que contém os ingredientes ativos da planta (canabinoides, terpenos e flavonoides), separados do restante da matéria vegetal por meio do processo de extração. Os extratos são produtos refinados que oferecem dosagem mais precisa do que os botões de flor e permitem diversas formas de consumo. Algumas formas de extratos incluem óleos, tinturas, ceras, shatters, haxixe e kief.

Extração em Closed-Loop

Extração em closed-loop, ou seja, em um circuito fechado, é uma técnica usada unicamente na cannabis. Com esse sistema, os solventes usados para separar as substâncias ativas da planta não são expostos ao ar, permanecendo dentro de tubos e tanques. Esse método é mais seguro e menos arriscado para os técnicos de extração, permitindo que os solventes sejam reutilizados inúmeras vezes.

Extração por Álcool

Extração por álcool, também conhecida como extração por etanol, é um método para extrair os ingredientes ativos da planta de cannabis e formar o extrato de cannabis, utilizando o álcool como solvente. É um dos métodos mais seguros e, juntamente com o CO2, um dos mais usados, pois não há risco de deixar resíduos tóxicos no produto final. A matéria vegetal é embebida em álcool para separar os canabinoides e os terpenos; o líquido resultante é filtrado e, por fim, aquecido, para evaporar o álcool restante. A extração por álcool também pode ser realizada com álcool isopropílico em vez de etanol.

Extração por Butano

Extração por butano é um método para extrair os componentes ativos da planta de cannabis e formar o concentrado de cannabis utilizando o butano como solvente. Trata-se de um método eficaz e de baixo custo, bastante utilizado pelos produtores artesanais. O butano se liga aos tricomas da planta com muita facilidade, o que o torna muito eficiente na separação de canabinoides e terpenos da matéria vegetal. No entanto, o processo de extração deve seguir diretrizes muito rígidas para garantir que nenhum butano residual seja encontrado no produto final, uma vez que o butano é altamente tóxico para o organismo humana. Recomenda-se consumir apenas produtos de maconha extraídos com butano que tenham passado por testes de laboratório de terceiros, para garantir que não contenham resíduos tóxicos.

Extração por CO2

Extração por CO2 é um método de extração de cannabis que utiliza dióxido de carbono de alta pressão (CO2) como solvente para separar os componentes ativos da planta do restante da matéria vegetal. A extração por CO2, juntamente com a extração por álcool, é um dos métodos de extração mais populares disponíveis atualmente por conta do baixo risco envolvido no processo, uma vez que o CO2 não é altamente inflamável como outros solventes. Como o CO2 é um composto natural, não apresenta risco de toxicidade para o consumidor, pois não deixa resíduos tóxicos. Por fim, a versatilidade do CO2 permite que o composto separe diferentes componentes da planta, dependendo das condições de temperatura e pressão nas quais ele é aplicado.

Extrato de Álcool Isopropílico (QWISO)

QWISO, sigla em inglês para “quick-wash isopropyl”, também conhecido como “óleo ISO”, é um extrato canábico produzido com a utilização de álcool isopropílico para separar os compostos ativos do restante da planta. É um processo similar ao extrato feito com etanol.

Fenótipo

Na genética da cannabis, “fenótipo” é um termo usado para se referir às características gerais de uma única planta de cannabis. As plantas de cannabis (como todos os seres vivos da Terra) têm um código genético chamado genótipo. O genótipo contém todas as possibilidades de desenvolvimento de uma única planta de cannabis. No entanto, os genes do genótipo podem se manifestar ou não, dependendo de fatores ambientais que provocam sua manifestação. O genótipo de uma planta e as condições ambientais às quais a planta foi exposta compõem as características finais da planta, denominadas fenótipo.

Flavonoides

Flavonoides são compostos químicos que podem ser encontrados em uma grande variedade de plantas, flores e frutos, incluindo a planta de cannabis. Na cannabis, os flavonoides são parcialmente responsáveis ​​pelo gosto, cheiro e pigmentação característicos de cada cepa específica. Os flavonoides também são compostos quimicamente ativos que podem ter efeito terapêutico na saúde humana. Os flavonoides interagem sinergicamente com canabinoides e terpenos, alterando o efeito específico que uma cepa de cannabis pode ter sobre um indivíduo.
Embora todos concordem que os flavonoides são farmacologicamente ativos, eles ainda constituem um campo pouco estudado da ciência da cannabis, e mais pesquisas são necessárias para manifestar seu verdadeiro potencial.

Forma de Administração

Formas de administração de cannabis são diferentes maneiras de introduzir os canabinoides no corpo, visando efeito terapêutico ou recreacional. As formas de administração podem ser agrupadas em quatro categorias diferentes:
- Inalação: os canabinoides entram no sistema pelas vias respiratórias, fumando ou vaporizando a planta ou os extratos de cannabis.
- Ingestão: os canabinoides entram no aparelho digestivo por meio de comestíveis, cápsulas ou outros extratos.
- Administração sublingual: os canabinoides entram na corrente sanguínea através dos tecidos sob a língua. Os produtos de cannabis mais comuns para esse método são tinturas e óleos.
- Tópicos: os tópicos de cannabis são cremes, loções ou pomadas com canabinoides ativos que são aplicados à pele.

Full Spectrum/HTFSE (Extrato de “High”-Terpeno Full Spectrum)

O extrato full spectrum ou “high”-terpeno full spectrum é um tipo de extrato de cannabis que contém o espectro total ou quase todo o canabinoide, terpeno e flavonoide existente na cepa de cannabis da qual foi produzido. O efeito terapêutico da cannabis é produzido principalmente pela ação dos canabinoides, mas os terpenos também desempenham um papel importante na forma como a cannabis medicinal afeta o corpo. O HTFSE pode aumentar o potencial terapêutico da cannabis por meio do princípio conhecido como “efeito entourage”.

Germinação

No cultivo da cannabis, germinação é um processo através do qual as sementes de cannabis são “ativadas”. As sementes de cannabis podem permanecer em estado vegetativo por anos se armazenadas adequadamente. A germinação é realizada mantendo as sementes de maconha em um ambiente escuro e úmido por vários dias. Após esse curto período, as cascas das sementes se quebram e os primeiros brotos aparecem. A germinação geralmente é feita antes do plantio das sementes, para garantir que elas germinem corretamente. Depois que as sementes germinam, elas estão prontas para serem plantadas.

Gomas

Gomas, muitas vezes chamadas de ursinhos de goma, são um tipo popular de cannabis comestível. São pequenos doces à base de gelatina em forma de urso que passaram pela infusão com maconha para provocar um efeito terapêutico ou recreacional no consumidor.

Haxixe

Haxixe, chamado de hash, em inglês, é um tipo de extrato de cannabis sem solvente, feito a partir da resina da planta de cannabis. O haxixe é extraído por meio da separação dos tricomas resinosos da matéria vegetal e foi um dos primeiros extratos de cannabis da história da humanidade. Existem vários processos para a produção de haxixe, que resultam em diferentes tipos de extrato, mas todos eles têm algo em comum: são produzidos sem o uso de solventes. O resultado costuma ser um material resinoso sólido, um pó ou uma substância pastosa que contém os compostos ativos da cannabis em forma concentrada. O haxixe pode ser consumido por via oral (após descarboxilação), fumado ou misturado com tabaco ou outras ervas para fumar.

Haxixe Dry Sieve

Haxixe Dry Sieve ou Dry Sift (método também conhecido como “peneira de mistura seca”) é um extrato da cannabis produzido de forma manual, passando a planta seca por uma peneira fina que separa os tricomas. O resultado é um extrato de cannabis de alta qualidade, em pó. O Haxixe Dry Sieve é um tipo de produto muito apreciado por sua pureza e por sua produção artesanal.

Haxixe Extraído por Água

Haxixe extraído por água é um tipo de extrato de cannabis. Nesta forma de haxixe, os principais componentes ativos da planta são separados da matéria vegetal usando gelo, água e peneiras. É um método limpo de produzir concentrados de maconha sem solvente que pode ser usado em casa.

Heirloom (herança de pureza genética)

O termo “heirloom” refere-se à manutenção do grau de pureza genética de uma determinada espécie de cannabis. As plantas “heirloom” são criadas isoladas de outras cepas de cannabis para evitar polinização cruzada, o que poderia resultar em novas espécies e a perda de suas características originais.

Híbrido

Híbrido é um termo usado para descrever certas cepas de cannabis com perfis genéticos mistos. Acredita-se que a planta nativa de cannabis seja dividida em duas ou três subespécies, sendo as mais representativas a Indica e a Sativa. Hoje, os geneticistas canábicos consideram qualquer cannabis disponível como híbrida, uma vez que as subespécies originais se perderam no processo de milhares de anos de agricultura humana.

Hidropônicos

Hidroponia é uma técnica cada vez mais utilizada no cultivo da cannabis, na qual as raízes das plantas de cannabis ficam suspensas em água em vez de serem plantadas no solo. A solução aquosa permite que os produtores tenham maior controle dos nutrientes aos quais as raízes serão expostas, ajudando a gerenciar mais variáveis no desenvolvimento da planta, o que influencia na qualidade final do produto.

Humuleno

Humuleno é um terpeno presente na planta de cannabis assim como em outras plantas, como o lúpulo.

Indica

A Cannabis Indica é uma subespécie da planta de cannabis rica em THC, originária do subcontinente indiano. Não há consenso científico que aponta se a Cannabis Indica é uma espécie separada da Cannabis Sativa ou se ambas são apenas subespécies da mesma planta. O termo “Indica” é usado coloquialmente para se referir às plantas de cannabis que produzem um efeito sedativo e relaxante no corpo, embora os pesquisadores não tenham encontrado evidências para afirmar que as plantas Indica têm perfis químicos consistentes. As plantas Indica são menores do que as Sativa e têm folhas mais largas.

Indoor (Interno)

Indoor é um termo usado no cultivo da cannabis para descrever um sistema de produção no qual as plantas de cannabis são cultivadas em ambiente fechado, dando ao produtor total controle de condições ambientais como luz, umidade e temperatura. O cultivo indoor abrange tanto o realizado em dispositivos caseiros simples instalados dentro de um armário doméstico quanto operações complexas de alta tecnologia para a produção de centenas de plantas.

Isolado

Isolados são extratos de cannabis nos quais um determinado canabinoide foi isolado do restante dos componentes ativos da planta. Por exemplo, os isolados de CBD contêm apenas CBD, ou seja, não contêm outros canabinoides ou terpenos. Os isolados são considerados úteis em situações médicas estritas, uma vez que os pacientes podem se beneficiar do efeito de um único canabinoide, sem sofrer os efeitos colaterais de outros compostos. Ainda assim, os isolados receberam críticas, porque não têm a capacidade de produzir o “efeito entourage”.

Limoneno

O limoneno é um terpeno encontrado na cannabis e em muitas outras plantas e frutos, a exemplo dos cítricos. O limoneno produz um aroma cítrico e, ao que tudo indica, possui efeitos terapêuticos, especialmente quando acompanhados por canabinoides.

Linalol

Linalol é um terpeno aromático encontrado na cannabis e em outras plantas. Acredita-se que tenha efeitos calmantes em humanos.

Marijuana

Marijuana é um termo não científico usado para descrever cepas de cannabis com alto teor de THC. A marijuana é cultivada e consumida por seres humanos há milhares de anos devido a seu poder medicinal, espiritual e recreativo. Este tipo de cannabis, ao contrário do cânhamo, é cultivado especificamente para ser consumido por humanos, e existem diversas formas de administração disponíveis. A marijuana também contém grandes quantidades de CBD, assim como outros canabinoides, terpenos e flavonoides importantes. Algumas cepas de marijuana com alto teor de CBD e baixo teor de THC fornecem um efeito terapêutico sem os efeitos psicoativos geralmente associados à maconha.

Nafta

A nafta é um solvente derivado do petróleo usado na extração de cannabis. Este destilado de petróleo é altamente eficaz na separação de tricomas da matéria vegetal e na conclusão do processo de extração. No entanto, é uma substância muito tóxica que pode deixar partículas residuais no produto extraído, o que geralmente torna a cannabis extraída por meio da nafta perigosa para o consumo humano.

Óleo de Cannabis

Óleo de cannabis é um tipo de óleo terapêutico que contém extratos de cannabis. Geralmente é vendido em um frasco com conta-gotas, para administração sublingual ou para misturar com alimentos ou tópicos. O óleo de cannabis é composto de um óleo transportador (óleos naturais, como óleo coco, azeite de oliva e óleo de semente de cânhamo) e um extrato de cannabis, que pode incluir todas as combinações possíveis de canabinoides. Os óleos de cannabis podem ser produzidos a partir de extratos que contêm THC, acarretando em efeitos de alteração da mente, ou podem vir de cannabis com baixo teor de THC. Estes últimos costumam ser chamados de óleos de CBD e terão os efeitos terapêuticos dos canabinoides não intoxicantes, sem causar sensação de “high”.

Óleo de CBD

Óleo de CBD é um dos tipos de óleo extraídos da cannabis cujo principal ingrediente ativo é o canabidiol. Os óleos de CBD podem ser oferecidos isolados, o que significa que o CBD é seu único composto ativo, ou podem ser full spectrum (planta inteira) ou broad-spectrum, incluindo outros canabinoides e terpenos em sua formulação.
Embora o óleo de CBD possa ser extraído do cânhamo, ele é diferente do óleo de cânhamo e do óleo de semente de cânhamo.

Óleo de Haxixe

O óleo de haxixe, BHO (do inglês “butane hash oil”) ou óleo de haxixe extraído com butano, também conhecido como dabs, wax, honey ou shatter, é um extrato de cannabis altamente concentrado que contém uma grande quantidade de compostos ativos da planta. Ao contrário do haxixe ou hash tradicional, o óleo de haxixe é extraído da planta da cannabis com o uso de um solvente (geralmente butano). A substância resultante pode ser fumada, vaporizada ou ingerida em pequenas quantidades, produzindo um efeito de ação rápida muito forte. O óleo de haxixe também é bastante consumido por dabbing.

Óleo de Semente de Cânhamo

Óleo de semente de cânhamo, ou simplesmente óleo de cânhamo, é um tipo de óleo seguro para alimentos, produzido por prensagem a frio de sementes de cânhamo, da mesma forma que o óleo de girassol e o azeite de oliva. Embora seja um produto derivado do cânhamo, ele não contém quantidades significativas de compostos ativos ou canabinoides. Os óleos que contêm canabinoides são chamados de óleos de CBD ou óleos de cannabis, e são feitos de flores, caules ou folhas da planta em vez de sementes.

Óleo Rick Simpson

O óleo Rick Simpson, ou RSO (do inglês “Rick Simpson Oil”), é um tipo de óleo de cannabis com níveis muito altos de THC, extraído com etanol. O óleo foi desenvolvido pelo engenheiro canadense Rick Simpson, que escreveu a receita de extração para o tratamento de seu próprio câncer de pele no início da década de 2000. A história de sucesso de Simpson, que curou um câncer de pele com a aplicação de seu próprio óleo, popularizou o óleo Rick Simpson. Simpson tornou-se um defensor da cannabis medicinal no tratamento do câncer de pele e incentiva os pacientes com esse tipo de câncer a produzirem o seu próprio RSO. Basta seguir as instruções que ele publicou em seu site.

Período de Floração

No cultivo da cannabis, o período de floração é o estágio de desenvolvimento da planta em que surgem as flores de seus talos. As condições ambientais e nutricionais durante esse período afetam o resultado químico (perfil do canabinoide, terpeno e flavonoide) das flores de cannabis.

Período Vegetativo (ou de Crescimento)

No cultivo da cannabis, o período vegetativo é um estágio de desenvolvimento da planta em que ela foca no crescimento de seus talos e folhas, à medida que chega à sua fase adulta. Este é um importante estágio de desenvolvimento que se encerra quando a planta entra em seu período de floração com o aparecimento das primeiras flores.

Pineno

Pineno é um terpeno comumente encontrado na cannabis e em plantas como pinheiros e outras árvores coníferas. Evidências sugerem que o pineno pode ter um efeito medicinal na saúde humana, especialmente quando misturado com canabinoides ativos.

Pistilo

Pistilos são os órgãos sexuais das plantas fêmeas de cannabis. Os pistilos têm a capacidade de receber o pólen produzido por plantas masculinas, que é transportado por insetos, animais, vento e chuva. Quando um pistilo entra em contato com uma partícula de pólen, ele desenvolve uma semente. O desenvolvimento de sementes é um estágio necessário na reprodução da cannabis (ou seja, produção de mais plantas), mas é contraproducente para o desenvolvimento de flores resinosas que carregam os ingredientes ativos da cannabis.

Pré-clínico

Os estudos pré-clínicos são um estágio no desenvolvimento de um medicamento ou procedimento médico anterior aos ensaios clínicos. Nesta fase, o medicamento é submetido a uma extensa pesquisa, na qual os cientistas garantem que ele possa ser testado com segurança em seres humanos. Os estudos pré-clínicos são um passo necessário para obter-se a aprovação de um medicamento pelo governo ou autoridade responsável.

Pré-Enrolado

Pré-enrolados são cigarros de maconha que podem ser comprados prontos, poupando aos usuários o trabalho de enrolá-los por conta própria.

Produtor de Sementes (Breeder)

Produtores de sementes são os profissionais que fazem o cruzamento de diferentes espécies de cannabis para produzir novas variações genéticas da planta.

Propano

Propano é um solvente usado na extração de cannabis para produzir concentrados de cannabis. A extração com propano funciona de maneira semelhante à extração com butano: a planta de cannabis é colocada em contato com o solvente, que separa os componentes ativos da planta. Como o propano é altamente tóxico para a saúde humana, é importante que os produtores removam qualquer resíduo do produto final. A extração com propano é um método muito popular na extração artesanal, uma vez que requer apenas equipamentos de baixo custo.

Poda

Poda (trimming, em inglês) é a ação pela qual, após a colheita, são removidas partes desnecessárias da planta ao redor de suas flores. Os podadores realizam essa tarefa manualmente, removendo folhas e hastes em redor dos botões de flor (chamados em inglês de “buds”). São eles que contêm a maior concentração de compostos ativos.

Resíduo de Concentrado (Reclaim)

“Reclaim” é o termo usado para descrever a cannabis residual concentrada que condensa em dab rigs depois de várias utilizações. O resíduo de concentrado pode ser cuidadosamente coletado para novo consumo ou simplesmente descartado.

Resina

A resina canábica é uma substância viscosa que surge em torno dos botões de flor da planta de cannabis e contém uma grande quantidade de compostos ativos da maconha. A resina pode ser extraída por meio de vários métodos de extração sem solvente para produzir um extrato de cannabis chamado haxixe.

Resina Viva

Resina viva é um tipo de concentrado de cannabis. Sua particularidade reside no fato de ser produzido imediatamente após a colheita das plantas de cannabis. Esse processo ajuda a preservar alguns dos componentes importantes da planta, como terpenos e flavonoides, que podem se perder ou estragar durante a secagem e a cura.

Ruderalis

Cannabis Ruderalis é uma subespécie da planta de cannabis, originária da Ásia Central.
Embora não haja um consenso entre os cientistas sobre se a Ruderalis é uma espécie separada de cannabis, ela é considerada o último membro da família da cannabis, junto com a Sativa e a Indica. A Cannabis Ruderalis tem baixo teor de THC, mas é valorizada entre os produtores como fonte de material genético, sobretudo devido às suas propriedades de autoflorescimento. A planta costuma ser utilizada para criar novas espécies de cannabis.

Sativa

Sativa (palavra que, em latim, significa “cultivado”) é um termo usado para descrever uma subespécie da planta de cannabis. O termo Sativa, em contraste com Indica, serve para descrever coloquialmente certas cepas de marijuana com caules altos e folhas estreitas, capazes de produzir euforia e estados alterados da mente. No entanto, não há evidências científicas que comprovem que a Sativa e a Indica sejam duas espécies separadas, ou, ainda, que elas possuem perfis químicos consistentes.
O termo Sativa não deve ser confundido com Cannabis Sativa, que é o nome científico da planta de cannabis.

Sinsemilla (Sem Semente)

Sinsemilla ou sensimilla (palavra que, em espanhol, significa “sem semente”) é um tipo de planta fêmea de cannabis que foi impedida de ser polinizada por uma planta masculina de cannabis. O termo também se aplica aos botões de flor de tais plantas. As flores que não foram polinizadas produzem quantidades significativamente maiores de THC, razão pela qual a sinsemilla é considerada uma flor de alta qualidade.

Sistema Endocanabinoide

O sistema endocanabinoide é um complexo sistema de neurotransmissores que existe em humanos e em animais. É composto por receptores canabinoides que interagem com canabinoides, produzindo diferentes efeitos no corpo e na mente O corpo produz seus próprios canabinoides, chamados endocanabinoides, que interagem com o sistema endocanabinoide para desempenhar várias funções homeostáticas, influenciando no apetite, na sensação de dor, no humor, na memória e na função cognitiva. Os canabinoides também estão presentes na planta de cannabis (chamada fitocanabinoides), que, quando introduzidos no corpo, interagem com o sistema endocanabinoide, podendo influenciar nas mesmas funções corporais e cognitivas.

Solvente

Na extração de cannabis, solventes são substâncias usadas para separar os tricomas da planta do restante da matéria vegetal. Os tricomas contêm as maiores concentrações de compostos ativos na planta de cannabis, mas não são solúveis em água; portanto, outros tipos de produtos químicos devem ser usados ​​para separá-los da planta e produzir concentrados de cannabis. Alguns dos solventes mais utilizados na extração de cannabis são CO2, etanol (álcool), propano, butano, nafta e álcool isopropílico.

Solvente Residual

Solventes residuais são restos de produtos químicos que, às vezes, permanecem em extratos de cannabis de baixa qualidade e se concentram após o processo de extração. Os solventes são usados ​​em alguns métodos de extração para separar os componentes ativos da cannabis da matéria vegetal. Após esse processo, os solventes devem ser removidos do concentrado. Se a extração não for realizada adequadamente, os solventes podem permanecer no produto final. Os solventes residuais podem ser muito perigosos para a saúde humana e causar problemas como irritação, dores de cabeça, tontura, convulsões e, em alguns casos, morte.
Os produtos de cannabis de qualidade devem oferecer testes de laboratório de terceiros que analisam o produto final para garantir que não sejam encontrados materiais tóxicos.

Terpenos

Terpenos são compostos químicos orgânicos e aromáticos que podem ser encontrados em uma ampla variedade de plantas, flores e vegetais. Os terpenos são bastante utilizados na fabricação de perfumes e na medicina tradicional, constituindo os ingredientes ativos dos óleos essenciais.
Um grande número de terpenos pode ser encontrado na planta da cannabis e eles são os compostos responsáveis ​​por fornecer às variedades de cannabis seus aromas diferenciais. Como os terpenos são produzidos pelas mesmas glândulas que produzem canabinoides como THC e CBD, eles estão presentes na maioria dos extratos de cannabis. Supõe-se que os terpenos tenham um efeito sinérgico quando introduzidos no corpo junto com os canabinoides, por um princípio chamado “efeito entourage”. As evidências também estão levando os cientistas a acreditar que os terpenos têm efeitos terapêuticos por si só, e sua presença nos produtos de cannabis modifica bastante o efeito da cannabis no usuário.

Teste Clínico

Testes clínicos (ou ensaios clínicos) são estudos realizados com voluntários com o objetivo de avaliar os efeitos de tratamentos e intervenções médicas na saúde humana. Os testes clínicos são uma etapa necessária no processo de obtenção da aprovação governamental de produtos farmacêuticos.

THC (Delta-9-tetra-hidrocanabinol)

O THC é um dos canabinoides mais presentes na maconha. Este composto químico é responsável por produzir o efeito intoxicante e psicotrópico da planta. O efeito psicoativo do THC tem sido uma das principais razões por trás do consumo da cannabis ao longo da história da humanidade. Nas últimas décadas, centenas de ensaios clínicos avaliados ​​por pares comprovaram o potencial terapêutico do THC, muito além de sua psicoatividade, no tratamento de várias doenças, incluindo câncer, HIV/AIDS, Mal de Parkinson, Doença de Crohn, esclerose múltipla, fibromialgia e autismo.

Tintura de Cannabis

Tintura de cannabis é um tipo de extrato de cannabis à base de álcool. As tinturas são um método simples e eficaz de administrar cannabis por via oral ou sublingual. Elas também podem ser adicionadas a alimentos e bebidas de maneira semelhante aos óleos de CBD. Para fazer uma tintura de cannabis, a matéria vegetal deve ser primeiro descarboxilada a fim de ativar seus compostos terapêuticos. Depois disso, partes da planta ficam suspensas em álcool por várias semanas até que os canabinoides sejam liberados. Finalmente, as partes sólidas são filtradas e o líquido restante é derramado em um frasco com conta-gotas para facilitar a administração.

Tricomas

Tricomas são protuberâncias microscópicas, cristalinas, semelhantes a cogumelos, que se formam do lado externo das flores e folhas da cannabis quando esta amadurece. Eles são produzidos pela planta de cannabis para protegê-la de predadores e perigos ambientais. Os tricomas são especialmente valiosos na produção de cannabis porque representam a parte da planta em que estão concentradas as maiores quantidades de canabinoides, terpenos e flavonoides. Separar os tricomas do resto da planta é o principal objetivo da extração de cannabis.

Vaporizador

Vaporizadores, ou “vapes”, em inglês, são dispositivos para fumar usados ​​para consumir cannabis por inalação. Existem vários tipos de vaporizador. Uma primeira categoria é usada para vaporizar as flores secas de cannabis. É uma alternativa ao fumo, uma vez que os dispositivos aquecem as flores a ponto de liberar canabinoides sem no entanto queimar a planta. O resultado é um vapor leve, que causa menos danos aos pulmões do usuário e é mais fácil de fumar. Os vaporizadores de flores podem ser pequenos dispositivos portáteis ou aparelhos maiores, como os vaporizadores de mesa. Uma segunda categoria consiste em dispositivos usados ​​para vaporizar concentrados de cannabis. Eles podem vaporizar óleo de cannabis, vendido em cartuchos já preparados, ou concentrados mais fortes, como o óleo de haxixe.

X